Racing tem interesse em Sampaoli, do Santos; Milito está no Brasil para negociar

Lance

Lance
Lance

O Racing-ARG é mais um clube interessado em contar com o técnico Jorge Sampaoli, do Santos, a partir da próxima temporada. O ex-jogador da Internazionale de Milão-ITA e agora diretor de futebol do clube argentino, Diego Milito, está no Brasil para conversar com o treinador nos próximos dias.

O time argentino já conta com a possibilidade de perder o técnico Eduardo Coudet, que está próximo do Internacional. A informação é do Diário Olé, da Argentina.

A barreira que o Racing encontra é o valor da multa rescisória de Sampaoli, que é avaliada em R$ 10 milhões. A equipe de Avellaneda não passa por um bom momento financeiro.

A permanência de Sampaoli no Santos ainda é uma incógnita. O Peixe perderá o superintendente de futebol Paulo Autuori em dezembro. Ele era uma trunfo para o treinador argentino ficar, pois conversava com o técnico diariamente sobre alguns planos para 2020.

A decisão de Sampaoli será conhecida depois do Brasileirão. O Santos ainda tem cinco jogos para disputar no campeonato nacional.

Com segurança reforçada, time do Flamengo chega à Lima para decisão

Lance

Lance
Lance

A três dias da decisão da Copa Libertadores, o Flamengo desembarcou nesta noite em Lima por volta das 19h40 local (21h40 no Brasil). Apesar da presença de torcedores no Aeroporto Internacional Jorge Chávez, a delegação rubro-negra saiu por uma via alternativa com a ajuda de batedores da polícia do Peru, chegou ao hotel onde ficará hospedado até domingo, dia 24, às 20h30 local.

Diretoria, jogadores, comissão técnica e familiares chegaram em dois ônibus.

Os rubro-negros que estão na capital peruana também estiveram na porta do Hotel Hyatt Centric, en San Isidro, para recepcionar os atletas e Jorge Jesus. Contudo, por conta dos bloqueios policiais nas vias próximas ao hotel, muitos acabaram “barrados” nos arredores do local. Na saída da delegação no Rio de Janeiro, milhares de rubro-negros tomaram as ruas da cidade nesta quarta.

Cerca de uma hora antes do Flamengo chegar ao Jyatt Centric, o River Plate, rival na decisão da Libertadores, chegou ao Swissotel. Os dois hotéis são próximos, separados por uma única rua e cinco minutos de caminhada. Assim, a segurança está reforçada em San Isidro, área nobre da capital do Peru.

Na manhã de quinta, às 10h (12h de Brasília), o elenco do Flamengo treina pela primeira vez em Lima. A atividade será na Villa Deportiva Nacional (Videna), que funciona como sede esportiva da Federação Peruana e CT da seleção nacional.

Com semblante de concentração, o elenco do Flamengo passou pela imprensa no desembarque no hotel sem dar entrevistas. Quem falou foi Marcos Braz, vice-presidente de futebol, que comentou o apoio da torcida e outros temas.

– Viagem tranquila, estamos todos felizes pelo momento. O time está tranquilo, preparado e vamos fazer o que o sábado prepara para a gente. Não é surpresa. Conheço o Flamengo desde cedo. Nada mais natural, depois de tanto tempo fora de uma final de Libertadores, esse apoio intenso. Um apoio do tamanho da torcida: gigante – afirmou o VP de futebol do Flamengo, antes de completar:

– A Libertadores é um sonho de qualquer um: dirigente, jogador, torcedor. Acho que o Flamengo não poderia estar melhor preparado. Perder, ganhar, empatar. Isso faz parte do jogo – finalizou Marcos Braz no desembarque do Rubro-Negro.

Confiantes, Flamengo e River Plate desembarcam em Lima para final da Libertadores

Confiantes na conquista do título da Copa Libertadores na final que será realizada no próximo sábado, Flamengo e River Plate desembarcaram em Lima na noite desta quarta-feira. O time rubro-negro chegou à capital peruana depois de sair do Rio, no fim da tarde, apoiado por uma imensa festa de sua torcida, que começou pela manhã no CT do clube e se estendeu durante todo o trajeto do ônibus da equipe até o Aeroporto Internacional do Galeão.

Na chegada a Lima, os flamenguistas também tiveram uma recepção calorosa por parte de torcedores que já estavam no Peru e deram as boas-vindas aos atletas no desembarque no Aeroporto Internacional Jorge Chavez e também no caminho até o hotel onde a delegação do clube está hospedada.

Ao adentrar no hotel, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, concedeu entrevista coletiva aos repórteres que o esperavam no local e disse que o time carioca está pronto para triunfar na decisão marcada para começar às 17 horas (de Brasília) de sábado, no Estádio Monumental de Lima.

“A Libertadores é o sonho de qualquer um, um sonho do atleta, um sonho do dirigente, um sonho do clube. E é o que eu falo, para você estar próximo sonho você tem que estar preparado. O Flamengo está preparado, está muito tranquilo. E agora vamos aguardar o que vai ter para gente no sábado. Eu acho que o Flamengo não poderia estar melhor preparado do que está. Se vai ganhar, perder ou empatar, é do jogo. Mas o que eu posso falar é que a gente chega muito confiante”, afirmou o dirigente.

Já ao comentar a grande festa feita pelos torcedores antes do embarque da equipe no Rio, Braz exibiu satisfação com o forte apoio dos rubro-negros, mas exibiu euforia antecipada ao projetar a decisão.

“O Flamengo já tinha tido algumas experiências com saídas (do time) do Ninho (do Urubu), mas quando a gente começou a ver o tamanho da torcida lá do lado de fora, é que a gente ficou entendendo o que estava acontecendo na cidade. Os jogadores estão felizes, estão aproveitando o momento. Eles estão muito concentrados, tranquilos e bem treinados. É um jogo de futebol e tudo pode acontecer, mas espero que aconteça o melhor para a gente”, completou.

Já pelo lado do River Plate, que antes de chegar ao Peru teve um embarque com uma festa tímida de seus torcedores em Buenos Aires, o clima de confiança também esteve presente na chegada à capital peruana. Atual campeão continental, o time passou pelo Boca Juniors nas semifinais desta Libertadores, depois de também ter superado o arquirrival na decisão do ano passado, que foi definida em Madri, na Espanha.

“Todas as finais são difíceis, com o Boca foi difícil e esta também vai ser. Esperemos conseguir um bom resultado”, afirmou o volante Nacho Fernández, no hotel em que a equipe argentina se hospedou. “Chegamos bem, com confiança. Estamos jogando bem, será uma partida decisiva. A ideia é buscar o gol e controlar o jogo. Depois veremos o que vai acontecer”, reforçou o jogador.

De forma dramática e nos pênaltis, o Cuiabá conquista o título da Copa Verde em pleno no Mangueirão

O Cuiabá é campeão da Copa Verde. Em partida dramática realizada no Mangueirão, o Cuiabá venceu o Paysandu no tempo normal por 1 a 0, com gol no último minuto. Nas penalidades, o Dourado venceu por 5 a 4 e conquistou o título.

A partida

A decisão começou bem equilibrada com as duas equipes buscando o gol de maneira bastante intensa.

Com o passar do tempo, o Paysandu tomou conta do jogo e foi quem ficou mais próximo de abrir o placar na primeira etapa. Das oportunidades criadas, a que levou mais perigo à meta do goleiro Victor Souza surgiu após cruzamento de Tomas Bastos, que Nicolas desviou e acertou o travessão.

O Cuiabá só conseguiu construir uma boa jogada ao longo do primeiro tempo. Essa chance surgiu após cruzamento de Paulinho. Jefinho desviou, mas Giovanni fez uma grande defesa e salvou o Papão.

O segundo tempo começou com Papão melhor, mandando no jogo e buscando o gol a todo momento. Até gol anulado e bola na trave teve a favor do Paysandu.

O Dourado só melhorou depois da metade da etapa complementar. Mas a falta de criatividade dificultava a vida da equipe Mato-grossense.

Na reta final da partida, o jogo ficou bem aberto com chances para os dois lados. O Papão foi quem criou as chances mais claras, mas faltou capricho na hora da finalização para matar o jogo.

Aos trancos e barrancos, o Cuiabá buscou o gol até o último lance e acabou sendo recompensado pelos deuses do futebol. No último lance, Escudero levantou na área e Paulinho cabeceou e marcou o gol da vitória, 1 a 0 Dourado e tudo igual no resultado agregado. O título da Copa Verde 2019 seria decidida nos pênaltis.

E nas penalidades, deu Cuiabá! O Dourado chegou a perder uma cobrança, mas o Paysandu desperdiçou duas, e o Cuiabá acabou conquistando o título vencendo por 5 a 4.

Com mais de 15 mil no Morumbi, Brasil evolui, mas perde dos Barbarians no rúgbi

Diante de 15.352 torcedores no Estádio do Morumbi, em São Paulo, o Brasil perdeu para os Barbarians por 47 a 22, na noite desta quarta-feira, em uma partida amistosa de rúgbi contra a seleção que reúne os melhores jogadores do mundo. O resultado mostrou uma evolução da equipe nacional em relação ao último adversário deste porte, os All Blacks Maori, no ano passado.

Na ocasião, o Brasil não tinha feito nenhum try (jogada que garante maior pontuação na modalidade) contra a equipe da Nova Zelândia. Antes da partida contra os Barbarians, isso foi conversado no vestiário e a promessa de fazer um try não só foi cumprida como foi feita três vezes. “Não é qualquer equipe que faz try nos Barbarians”, afirmou Lucas Duque, o Tanque, de 35 anos, que se despediu da seleção de 15.

Ele foi homenageado pelos companheiros de equipe e ovacionado pela torcida no estádio. Após uma longa trajetória na seleção, desde 2005, ele se aposenta do time. “Acho que ainda não caiu a ficha. Fizemos nosso jogo, a torcida incentivou e teve até faixa para mim. Minha estreia foi contra o Paraguai e a despedida contra os Barbarians. Foi uma bela carreira”, disse.

Seu irmão Moisés, que é mais novo, vai continuar representando a família Duque na seleção. Ele brinca que agora vai carregar o cajado do irmão, mas lembra que ainda tem muitos anos pela frente. “Agora sou o mais velho do grupo. É uma honra para mim, vou jogar por uma geração inteira”, explicou o atleta de 30 anos.

Apesar da derrota, os jogadores do Brasil saíram felizes de campo por terem conseguido colocar os experiente Barbarians em dificuldade em muitos momentos da partida. Os tries dos Tupis foram marcados por Maranhão, Monstro e Felipe Cunha. Os outros pontos foram em chutes Josh Reeves.

“Valeu demais. Estamos muito orgulhosos da partida que fizemos. Colocamos eles em alguns momentos em situações complicadas, nos divertimos e eles também se divertiram. Acho que isso foi importante”, comentou Moisés, que agora vai aproveitar as férias para descansar e se preparar para 2020, quando o Brasil disputará mais uma edição do Campeonato de Rúgbi das Américas.

Nadal vence e põe Espanha nas quartas de final da Davis; Djokovic arrasa japonês

Em novo dia de confrontos da remodelada Copa Davis, que está estreando um novo formato de disputa para definir o seu campeão em uma fase final realizada em uma única semana, Rafael Nadal venceu Borna Gojo por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, nesta quarta-feira, em Madri, no triunfo que assegurou a Espanha sobre a Croácia e colocou o seu país nas quartas de final da competição.

A vitória do líder do ranking da ATP então fez os espanhóis abrirem 2 a 0 sobre os croatas na série melhor de três partidas do embate entre os dois países. Antes do tenista número 1 do mundo atuar, Roberto Bautista Agut arrasou Nikola Mektic por 6/1 e 6/3 na abertura do duelo das duas nações, que depois ainda teve Nadal atuando nas duplas ao lado de Marcel Granollers e também superando Ivan Dodig e Mate Pavic por 6/3 e 6/4.

Como já havia levado a melhor sobre a Rússia em sua estreia nesta Davis, na terça-feira, a Espanha, anfitriã da competição, avançou às quartas de final como líder do Grupo B. O novo formato do mais importante torneio entre países do tênis masculino conta com seis chaves com três nações em cada uma, sendo que as seis líderes e duas melhores vice-líderes avançarão às quartas de final.

Atual campeã da Davis, a Croácia chegou para esta edição da competição enfraquecida, pois não pôde contar com seu principal tenista, Marin Cilic, baixa por lesão, enquanto Borna Coric, o número 2 do país, não teve como enfrentar os espanhóis por questões físicas depois de ter encarado a Rússia, na última segunda-feira, fora da suas condições ideais.

A Espanha terá pela frente nas quartas de final um dos dois melhores segundos colocados desta fase de grupos, que será conhecido apenas nesta quinta-feira, quando terminará este estágio classificatório à próxima fase.

DJOKOVIC ARRASA – Vice-líder do ranking mundial e, assim como Rafael Nadal, eliminado no estágio inicial do ATP Finals, torneio que reuniu os oito melhores tenistas da temporada na semana passada, em Londres, Novak Djokovic arrasou Yoshihito Nishioka com parciais de 6/1 e 6/2, nesta quarta-feira, em Madri, para ajudar a Sérvia a derrotar o Japão pelo Grupo A da Copa Davis.

O seu triunfo liquidou em 2 a 0 a melhor de três duelos entre os dois países. Antes desta vitória, Filip Krajinovic abriu vantagem para os sérvios ao superar Yuichi Sugita por 6/2 e 6/4. Depois das partidas de simples, Janko Tipsarevic e Viktor Troicki ainda superaram Ben McLachlan e Yasutaka Uchiyama com parciais de 7/6 (7/5) e 7/6 (7/4) no jogo de duplas que fechou o embate com os japoneses.

Nesta quinta-feira, na luta para assegurar classificação às quartas de final em Madri, a Sérvia enfrentará a França, atual vice-campeã. Na abertura deste Grupo A, na última terça, os franceses derrotaram os japoneses por 2 a 1. Assim, a nação asiática acabou eliminada ao voltar a perder nesta quarta.

AUSTRÁLIA AVANÇA – Assim como a Espanha, a Austrália garantiu classificação às quartas de final da Copa Davis nesta quarta, em Madri, ao levar a melhor sobre a Bélgica pelo Grupo D. A vaga na próxima fase foi assegurada com a vitória de Alex de Miñaur sobre David Goffin, 11º colocado do ranking mundial, por 6/0 e 7/6 (7/4), no segundo duelo da melhor de três partidas entre os países.

Antes deste triunfo, Nick Kyrgios abriu 1 a 0 para os australianos ao derrotar Steve Darcis por 6/2 e 7/6 (11/9). Na última terça-feira, a equipe da Oceania havia derrotado a Colômbia por 3 a 0 em sua estreia nesta chave.

Assim, a Austrália avançou como líder e nas quartas de final terá pela frente o Canadá, que garantiu lugar na próxima fase como primeiro colocado do Grupo F ao levar a melhor sobre Itália e Estados Unidos.

ARGENTINA SE COMPLICA – Depois de estrear nesta fase final da Davis superando o Chile por 3 a 0 na terça-feira, a Argentina se complicou ao ser batida pelo mesmo placar pela Alemanha no fechamento de sua campanha no Grupo C. Guido Pella abriu o dia sendo derrotado por Philipp Kholschreiber, de virada, com parciais de 1/6, 6/3 e 6/4, e depois Diego Schwartzman caiu diante de Jan-Lennard Struff por 6/3 e 7/6 (10/8). Por fim, no duelo de duplas, Máximo González e Leonardo Mayer estiveram perto de bater Kevin Krawietz e Andreas Mies, mas perderam de virada com parciais de 6/7 (4/7), 7/6 (7/2) e 7/6 (20/18).

Com o triunfo, os alemães terão chance de garantir vaga nas quartas de final nesta quinta-feira com uma vitória sobre o Chile, que lhe valeria a ponta deste Grupo C.

MURRAY VOLTA COM VITÓRIA – Em seu retorno à Davis, competição que ele não disputava desde 2016, o escocês Andy Murray, ex-líder do ranking mundial, venceu nesta quarta-feira Tallon Griekspoor por 2 sets a 1, de virada, com 6/7 (7/9), 6/4 e 7/6 (7/5), e ajudou a Grã-Bretanha a bater a Holanda no Grupo E desta fase final.

Este jogo abriu o confronto entre os países, que teve Robin Haase empatando a série em 1 a 1 ao superar Daniel Evans, também de virada, com 3/6, 7/6 (7/5) e 6/4. Porém, em seguida, Jamie Murray e Neal Skupski asseguraram o triunfo britânico ao vencerem Wesley Koolhof e Jean-Julien Rojer na partida de duplas.

O resultado também selou a eliminação da Holanda, que na última terça-feira caiu por 2 a 1 diante do Casaquistão. Nesta quinta, no embate que valerá o topo desta chave e uma vaga nas quartas de final, os casaques enfrentarão a Grã-Bretanha.

Israel entra em bloqueio político sem precedentes

Gantz desistiu de tentar formar coalizão de governo

Gantz desistiu de tentar formar coalizão de governo

Abir Sultan / EPA – EFE – 20.11.2019

Horas antes do fim do prazo, o líder centrista Benny Gantz anunciou nesta quarta-feira (20) ao presidente de Israel, Reuven Rivlin, a “impossibilidade” de formar um governo, repetindo o fracasso da tentativa de Benjamin Netanyahu e abrindo um período político sem precedentes no país.

“Nos últimos 28 dias, não deixei de mover nenhuma pedra, não importa o quão pequena fosse, na minha tentativa de formar um governo que traga ao Estado de Israel uma liderança com integridade, moralidade e valores”, disse Gantz sobre as diferentes opções que explorou sem sucesso, tanto para um governo de unidade como para um governo de coalizão.

Em discurso televisionado, Gantz culpou o primeiro-ministro em exercício, Netanyahu, pelo fracasso e enalteceu que o partido que comanda, Azul e Branco, foi o mais votado nas eleições de 17 de setembro, convocadas após o bloqueio político das eleições de abril.

O presidente tinha recomendado um governo de unidade tanto a Netanyahu, o primeiro a ser escolhido para formar o gabinete, como depois a Gantz, que teve quase um mês para tentar.

No entanto, as negociações entre as duas formações, Likud e Azul e Branco, não prosperaram e ficaram bloqueadas após a reunião dos dois líderes na noite de terça-feira.

Lieberman, determinante

O líder da extrema-direita, Avigdor Lieberman, revelou que não apoiaria um governo de coalizão liderado por Gantz com o apoio “direto ou indireto” da Lista Árabe Unida, o que deixou o líder centrista com poucas opções para continuar com as negociações que garantiu manter até o último minuto.

Lieberman “culpou” ambos pela contínua falta de governo em Israel. Gantz, por “não aceitar o plano do presidente (o que implicaria uma rotação na liderança iniciada por Netanyahu)”, e o primeiro-ministro em exercício, por não “renunciar a um governo messiânico e Haredi (ultraortodoxo)”.

Ele também se referiu a essas alternativas como “coalizões antissionistas” — com árabes e ultraortodoxos — o que gerou críticas de todos os partidos políticos.

Netanyahu pede novas negociações

“Estou preparado para entrar num diálogo imediato com vocês, sem condições prévias, para estabelecer um governo de unidade. Se formos juntos, teremos sucesso”, exigiu Netanyahu logo após o anúncio de Gantz.

O “Canal 10” de notícias também informou nesta noite que a Procuradoria-Geral da República tinha tomado uma decisão sobre formalizar ou não a acusação de Netanyahu em três casos de corrupção.

A acusação de Netanyahu também foi um obstáculo nas negociações, uma vez que Gantz prometeu em campanha que não governaria com um acusado. A decisão final da Procuradoria-Geral influenciará o calendário político das próximas semanas.

21 dias para evitar eleições

Rivlin informará nesta quinta-feira ao presidente do Parlamento que, pela primeira vez em Israel, os dois candidatos falharam, motivo pelo qual abrirá um período de 21 dias para um deputado do Knesset ganhar o apoio de 61 legisladores e assim obter o mandato do presidente para tentar formar um governo em duas semanas.

Se nenhuma opção for apresentada, o Parlamento será imediatamente dissolvido e novas eleições serão convocadas.

Gantz disse que continuará a trabalhar durante esse tempo para formar “um bom governo” a fim de evitar uma terceira eleição em menos de um ano, e novamente defendeu um governo de unidade.

“Faltam 21 dias para alcançarmos uma solução democrática. São 21 dias fatídicos durante os quais a democracia em Israel será submetida ao seu teste mais importante”, analisou.

Além da vaga para Tóquio-2020 basquete feminino mira renovação de ídolos e profissionalização

Lance

Lance
Lance

No último domingo, a Seleção Feminina de basquete venceu a Argentina pelo Pré-Olímpico das Américas e garantiu uma vaga na última seletiva para Tóquio-2020, que ocorrerá entre os dias 6 e 9 de fevereiro.

O Brasil vem de um bom ano, após ter conquistado o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, que não vinha desde 1991, e o terceiro lugar na AmeriCup de San Juan, Porto Rico.

O retorno das vitórias na modalidade gera uma esperança de um futuro melhor para o basquete feminino brasileiro, presente em todas as Olimpíadas desde Barcelona-1992. Para Ricardo Molina, presidente da Liga Feminina de Basquete, entidade criada em 2010, a melhoria no esporte passa pela profissionalização da Seleção Feminina e da liga.

– Escuto que o basquete feminino precisa de dez anos para se estruturar. Não. Falar isso é não conhecer o esporte. O basquete feminino precisava estruturar os espelhos, que são a Seleção Brasileira e a liga. Com isso estruturado, vamos ter uma divulgação maior. Os esportes já existem e precisam romper essa barreira do amador para o profissional.

O dirigente destacou a importância da renovação de ídolos da modalidade. Molina acredita que a liga tem papel fundamental no desenvolvimento do esporte e citou uma mudança de postura dos torcedores.

– Nomes como Paula, Hortência e Janeth representaram um período do basquete. A molecada mais jovem quer ver as jogadoras que estão na quadra. Estamos em um caminho agora de fazer as meninas conhecerem Damiris, Clarissa, Patty e outras. Faltava criar os ídolos das novas gerações. Isso vai muito do crescimento da liga e do basquete feminino. A Seleção já é uma referência. Eu tive uma reunião com o pessoal do São Bernardo e eles disseram que é a primeira vez que as jogadoras dão autógrafo.

Campeã mundial na Austrália, em 1994, prata em Atlanta-1996 e bronze em Sydney-2000, a ex-pivô da Seleção Alessandra Oliveira atualmente se dedica a apoiar o projeto social da escola Recanto Verde Sol, na zona leste de São Paulo. Embora não seja o foco principal, a iniciativa contribui para renovar tanto o público, quanto os praticantes da modalidade e já colhe frutos dentro das quadras.

– Antes de formar atletas, quero formar cidadãos com valores. O projeto tem 70 meninas de 7 a 17 anos a nível escolar e não são federadas. Eu não dou aula, mas corro atrás de tudo aquilo que precisam. Elas jogam os campeonatos escolares de São Paulo, são bicampeãs da NBA Junior League e três atletas foram selecionadas para a seleção latino americana do torneio.

Para a ex-jogadora o mais importante é o poder da transformação do basquete entre as crianças e que, segundo ela, vai além da quadra, representando uma cultura urbana e a paixão pelo esporte.

– O basquete é um estilo de vida que está associado à cultura de rua. Não é só dentro de quadra, é a vivencia diária. Eu vejo que no primeiro dia de aula, o menino está de chuteira e a menina com um tenisinho, vestida para uma aula de ginástica. Depois de uns dias, já estão com a camiseta. Mais uns dois meses, falam ”olha meu tênis” e estão vestidos de basquete. Sabe a emoção de ver uma menina vestida de basquete? Ela está igual a mim! Quando a criança começa a se vestir e usar valores daquele esporte, é porque ela está amando aquilo que faz.

Nos anos 1990, os Estados Unidos desenvolveram o ”Midnight Basketball”, um projeto para afastar os jovens da criminalidade através do esporte e programas informativos, estimulando o senso de comunidade. Alessandra ressaltou a importância de políticas públicas e como isso pode reverter o quadro de violência do Brasil.

– Infelizmente a violência infanto-juvenil está aumentando no Brasil e as políticas públicas não auxiliam no combate. Quanto mais essas crianças se dedicarem às atividades extracurriculares como esporte, artes e músicas, teremos menos deliquentes na rua.

Ao todo, 16 seleções disputarão a última seletiva para Tóquio-2020, mas como Japão (país-sede) e Estados Unidos (campeão mundial) já estão garantidos, 14 times brigam pelas 10 vagas restantes. O sorteio dos quatro grupos é no próximo dia 27 e quatro países serão sedes: China, França, Bélgica e Sérvia.

Libertadores: o que você precisa saber sobre a Fun Fest no Maracanã

Lance

Lance
Lance

A expectativa só cresce entre os torcedores do Flamengo na espera pelo jogo que decide a Libertadores, que não é conquistada pelo clube há 38 anos. E quem não teve a oportunidade de viajar para Lima, no Peru, poderá assistir ao confronto diante do River Plate, neste sábado, no Maracanã – além de outros palcos Brasil afora.

O evento foi batizado de Final Fun Fest – Libertadores 2019 e transmitirá o jogo em dez telões de LED, de 60m2 cada, com 14 torres de som, dispostos ao redor do campo. São esperados cerca de 50 mil flamenguistas, que poderão viver o clima da final da arquibancada – preservando o gramado.

Na última terça-feira, além da aberturar do Setor Leste, foi confirmada a presença do rubro-negro MC Poze, muito popular nas redes sociais e que cantará os funks “Os coringa do flamengo” e “Tô voando alto”, por exemplo.

A organização convocou Poze por conta de inúmeros pedidos de torcedores (leia mais abaixo). Ele se juntará a Buchecha, DJ Marlboro, Ivo Meirelles e Ludmilla como as atrações musicais.

Também foi informado que a torcida poderá comprar a lata de 350 ml de Amstel, cerveja oficial do evento, por R$7 e garantir o copo exclusivo da Final Fun Fest pelo preço de R$12.

Confira mais informações:

BATE-BOLA

O LANCE! conversou com Bernardo Fonseca, CEO da X3M, uma das desenvolvedoras da festa. A seguir, as perguntas e respostas:

– Quais as principais expectativas e receios para o evento?
As expectativas são as melhores. A Final Fun Fest é uma grande aposta. Investimos para fazer um evento incrível e trazer uma experiência completamente nova para os torcedores. Nosso evento tem o selo oficial e a ideia é tornar essa edição o grande evento para a Nação.

– O MC Poze foi confirmado posteriormente. Como se deu o chamado?
​Nós seguimos muito atentos aos que a comunidade rubro-negra fala nas redes. Para este evento, focamos em artistas com grande identificação com o Flamengo e acabamos de fechar com o MC mais pedido pelos torcedores, o MC Poze. Além deles, temos confirmados a Ludmila, Buchecha, Ivo Meireles e DJ Marlboro. Os shows começam às 15h, e os portões abrem às 14h. A nossa ideia é ter muito entretenimento e um dia cheio de atrações, então o público deve chegar cedo para poder curtir.

– A mobilização para o evento se deu pela iniciativa do Flamengo ou dos desenvolvedores? Como se deram as tratativas e quantas pessoas são esperadas para sábado?
– A Final Fun Fest é um conceito. Shows, entretenimento e esporte sempre no estádio do esporte disputado, nesse caso o futebol. Tanto a X3M quanto a Dream Factory são empresas que buscam sempre ideias diferentes com foco na experiência. Pensamos isso também como uma forma de dar oportunidade aos torcedores que não poderão ir para Lima vivenciarem este momento tão importante, onde eles acompanharam toda a trajetória do Flamengo com muita emoção e vibração. Nossa expectativa é de lotar o maior do mundo com 50 mil torcedores. Já são quase 25 mil ingressos vendidos, e o setor Oeste Inferior já está esgotado. O Flamengo tem sido nosso grande parceiro nos apoiando e engajando os torcedores.

A torcida poderá utilizar sinalizadores, bandeirões e bateria?
Divulgaremos esta informação em breve. O certo é que teremos o clima de jogo na torcida.

Haverá promoção de cerveja? E alimentação, o que terá?
Conseguimos negociar e vender a cerveja 30% mais barata do que o normal no Maracanã. A lata de 350 ml de Amstel custará R$ 7. E como um grande jogo que é merece até copo estilizado, o copo exclusivo da “Final Fun Fest” custará R$12. Teremos as tradicionais opções que o torcedor costuma encontrar no estádio.

INGRESSOS

Valores atuais:
Norte (Sócio-Torcedor, meia e meia solidária*) – R$ 55,00 / Inteira – R$110,00
Oeste inferior (Sócio-Torcedor, meia e meia solidária*) – ESGOTADOS
Leste Superior Promocional – R$ 30,00
Leste Superior (Sócio-Torcedor, meia e meia solidária*) – R$ 45,00 / Inteira – R$90,00
Maracanã Mais (Sócio-Torcedor, meia e meia solidária*) – R$ 320,00 / Inteira – R$640,00 (com buffet e open bar de Amstel de 15h00 às 17h00)

SERVIÇO

Final Final Fest – Libertadores 2019
Data: 23 de novembro
Abertura dos portões: 14h00
Shows de aquecimento: 15h00
Transmissão do jogo: 17h00
Local: Estádio do Maracanã
Ingresso: www.flamengo.com.br/ingressos
Programas de Fidelidade: http://bit.ly/FinalFlamengo_RiverPlate

Volante Yuri cresce de produção e se firma como titular no Fluminense

Lance

Lance
Lance

O empate em 1 a 1 com o Atlético-MG, nos últimos minutos da partida do último sábado, no Maracanã, custou ao Fluminense pontos importantes na briga para escapar do rebaixamento. Em meio à frustração por ter deixado escapar a vitória o técnico Marcão teve ao menos um motivo para comemorar. O volante Yuri teve uma boa atuação e parece ter se firmado no time titular. O confronto com o Galo foi o quinto consecutivo do jogador.

No primeiro tempo, quando o Tricolor tomou a iniciativa da partida e dominou as ações, o volante foi o elemento surpresa no meio-campo e surgiu como opção de passe. Na marcação, deu conta do recado e permitiu que Ganso trabalhasse a bola com paciência e mais liberdade no campo ofensivo, aproveitando a intensa movimentação de Yony González e Marcos Paulo. A formação deu resultado e o Flu conseguiu abrir o placar, com um gol contra de Patric. Foi o camisa 6, inclusive, quem iniciou a jogada ao arrancar e forçar um passe para Yony.

O jogo contra o Galo foi o quinto consecutivo em que Yuri fez parte da escalação inicial do técnico Marcão. O jogador de 25 anos se mostra à vontade na vaga aberta com a ida do veterano Nenê para o banco. Com o treinador do Flu cada vez mais convencido de que os medalhões Nenê e Ganso não podem atuar juntos durante os 90 minutos, Yuri se firma na equipe.

A opção de Marcão pela dobradinha Yuri-Allan exercendo a função de volantes de marcação, no esquema 4-4-2, não é novidade. Na vitória tricolor sobre o Corinthians, por 1 a 0, em Brasília, pela 19ª rodada, o ex-treinador Oswaldo de Oliveira já havia testado a formação com sucesso.Após o empate sem gols com o Vasco, já com Marcão, em que a formação voltou a ser elogiada pelos torcedores, Yuri mostrou-se à vontade com o papel tático na equipe.

– Não chega a ser novo. Jogamos assim contra o Corinthians, na nossa vitória lá em Brasília. É algo que a gente estava preparado, de jogar com dois volantes. Isso dá um conforto para o Ganso, para ser um meia mais na frente, achando os passes, que com a qualidade dele, vai achar – analisou.

Veja a classificação do Campeonato Brasileiro

Legado de Diniz

Pelo Brasileirão, Yuri atuou um total de 1471 minutos, em 21 partidas. O volante chegou ao Flu em maio, emprestado pelo Santos até o final do ano. A contratação foi um pedido do Fernando Diniz, com quem o atleta havia trabalhado no Audax, em 2016, time chegou até a final do Campeonato Paulista.

A versatilidade em campo é a principal qualidade do atleta, que pode atuar como primeiro ou segundo volante e até mesmo como zagueiro. Na atual temporada, já chegou a atuar na zaga na primeiras partidas pelo Tricolor.