PlayStation 5 permitirá multiplayer com jogos do PS4

A Sony revelou que pretende incluir a função multiplayer na retrocompatibilidade do PlayStation 5 com os jogos do PlayStation 4.

Durante uma apresentação recente para investidores, o CEO da Sony Interactive Entertainment (SIE), Jim Ryan, explicou que eles têm interesse em manter a comunidade que construíram no PlayStation 4 ativa enquanto fazem a transição para o console da próxima geração, e para isso é fundamental permitir o multiplayer entre as duas plataformas.

“A compatibilidade com versões anteriores, em uma era de rede, se torna algo incrivelmente poderoso”, explicou Ryan. “Por conta da comunidade de jogadores ser um pouco tribal em sua natureza, a compatibilidade retroativa nos dá a oportunidade de migrar essa comunidade a partir da PlayStation 4 para a próxima geração usando a capacidade de jogar os jogos do PS4 que eles têm em seu console de próxima geração – grupos de 10, 20, 50 jogadores, por isso vemos isto, dado o tamanho da comunidade que conseguimos acumular ao longo de todos estes anos e o trabalho árduo na PlayStation 4, como um fator de sucesso realmente crítico para nós. Achamos que é extremamente importante”.

“A comunidade cross-gen pode curtir os jogos juntos”, frisou o presidente da SIE, John Kodera.

A inclusão do multiplayer na retrocompatibilidade parece realmente uma característica essencial diante do cenário atual, quando os jogos mais populares são aqueles que perduram por anos, sendo constantemente atualizados, como é o caso de Fortnite, Apex Legends, Rainbow Six Siege e Gran Turismo Sport.

O PlayStation 5 deve ser lançado no final de 2020.

Pablo e Rojas correm em campo, mas só voltam ao São Paulo após a pausa

Lance

Lance
Lance

O treino do São Paulo contou, nesta quinta-feira, com duas presenças ilustres no CT da Barra Funda: Pablo e Rojas. Ambos iniciam uma leve transição no processo de recuperação de suas lesões, e devem voltar apenas após a disputa da Copa América, período em que os campeonatos também darão uma pausa.

Pablo precisou passar por uma cirurgia para a retirada de um cisto na região lombar da coluna, no dia 18 de abril. A princípio, o atacante sentia dores nas panturrilhas, mas o departamento médico investigou o problema até encontrar a verdadeira causa, que exigiu o procedimento cirúrgico. Desde então, o clube não divulga prazos para o retorno do atleta.

Já o meia-atacante Rojas se machucou no jogo contra o Vitória, no dia 26 de outubro do ano passado, pelo Brasileirão-2018. Para curar a lesão, considerada grave, o equatoriano precisou passar por uma cirurgia de reconstrução dos ligamentos após ruptura do tendão patelar do joelho direito. Seu processo de transição é bem mais lento do que o do companheiro, e também não tem prazo de retorno, no entanto espera-se que ele esteja apto depois da pausa.

Nesta quinta-feira, ambos deram corridas leves no campo anexo do CT da Barra Funda, acompanhados de um profissional de fisioterapia do clube. Apesar da presença da dupla, o clube prefere tratar como um processo lento de transição, para não criar expectativas quanto aos retornos.

Mais parças que Neymar? Conheça amigos famosos de Lewis Hamilton

Um dos maiores esportistas da atualidade, Lewis Hamilton é muito, mas muito, bem relacionado. O pentacampeão mundial de Fórmula 1, que já foi tratado como o ‘amigo de Neymar’, tem mais ‘parças’ que o próprio craque da seleção brasileira e do Paris Saint-Germain. Na lista a seguir você vê o piloto da Mercedes em fotos com a Rainha da Inglaterra, Nelson Mandela, Will Smith, Oprah, Cristiano Ronaldo… E o próprio Neymar

O craque brasileiro e o piloto inglês vivem juntos ao redor do mundo para acompanhar um o trabalho do outro ou apenas para curtir as festas juntos

Outro jogador da seleção que é chegado do pentacampeão é Daniel Alves, sempre com seu estilo peculiar

Outra atleta que tem uma admiração mútua pelo corredor é a
tenista Serena Williams. Os dois vivem postando mensagens de incentivos e parabéns
um para o outro

Uma das maiores referências mundiais, o falecido Nelson Madela também já teve seu momento com Hamilton

Falando em líderes globais, a Rainha Elizabeth teve um encontro com o piloto — e súdito — logo após ele vencer seu primeiro título mundial, em 2008

Já no ról dos artistas, Will Smith é um dos mais próximos do campeão

Eles chegaram a gravar um vídeo juntos, em que Will brincou de ser o piloto

Até o filho do ator, Jayden, também já teve seus momentos com Lewis no grid de uma corrida

O ganhador do Oscar Jared Leto também é outro que já 

Outros astros que já tietaram o campeão foram o ator Ansel Elgort, de A Culpa é Das Estrelas, e o multifacetado ator Donald Glover, também conhecido pela alcunha Childish Gambino em sua carreira como cantor

Falando em cantores, Post Malone é um dos maiores produtores de sucessos da atualidade e já aproveitou a companhia de Lewis em um jogo da NFL

Já que o assunto é NFL, Odell Beckham Junior, wide reciever do Cleveland Browns, é outro que também é presença constante na vida do puloto

Ainda nos esportes americanos, o ex-campeão da NBA Chris Bosh também já teve seus momentos de fanzoca de Hamilton

Hamilton é um grande apaixonado por motos e já fez suas aventuras com o cantor Justin Bieber

O britânico inclusive já se encontrou com a lenda da motovelocidade Valentino Rossi

Ainda na MotoGP, Hamilton entendeu um pouco mais do funcionamento da categoria, ao lado do ítalo-brasileiro Franco Morbidelli

Outra grande referência mundial, a apresentadora Oprah Winfrey posou para fotos com o piloto

Além de Oprah, nesta foto a tietagem também inclui a estilista Stella McCartney, filha do Beatle Paul

No mundo da moda, Hamilton é um queridinho, além de Stella, Donatella Versace é outra que tem grande intimidade e possui uma amizade verdadeita com o piloto

Após renovar, Bruno Silva treina separado e deve ser emprestado

Lance

Lance
Lance

Após a chegada de Vanderlei Luxemburgo, o Vasco já começa a se mexer para adequar o elenco ao gosto do treinador e se reforçar. O primeiro passo para isso é emprestar jogadores que estão fora dos planos. Este deve ser o caso do volante Bruno Silva. Depois de renovar o contrato no fim de abril, ele passou a treinar separado do grupo nesta quinta-feira e seguirá outro caminho.

Além dele, Dudu, Rodrigo, Luan, Bruno, Gabriel Félix e Moresche também estão separados do elenco atualmente. O goleiro, inclusive, foi parte do time sub-20 no jogo-treino da última terça-feira. Alexander ocupou a vaga entre os reservas do profissional. Bruno Silva tem vínculo com o Cruz-Maltino até o fim de 2019. A renovação chegou a ficar estagnada após a saída de Alberto Valentim, mas acabou se concretizando. O volante ainda não negocia com nenhum clube, mas já tem interessados.

Em sete jogos disputados em 2019, Bruno Silva foi titular em seis deles. Ele era um dos homens de confiança de Valentim. Depois da final da Taça Rio contra o Flamengo, ele só voltou a entrar em campo em duas oportunidades. Primeiro, em 7 de abril, contra o Bangu. Depois, contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro, quando atuou os 90 minutos. Em 2018, o jogador atuou em 15 partidas e começou jogando em 13 delas.

Para contratar novos atletas, o Vasco precisará enxugar o elenco de mais de 40 jogadores. O jovem meia Dudu chegou a negociar com o América-MG, mas as conversas não avançaram. Quem vai para o Coelho é Willian Maranhão, que terá os salários pagos pelos mineiros.

O clube de São Januário atualmente tem dois meses de salários atrasados com jogadores e funcionários. Lanterna do Brasileirão, o Vasco se vê na necessidade de buscar novos atletas para tentar reagir.

Por R$ 100 milhões, Ricardo Goulart volta para a China. Sem saudade

12 jogos, quatro gols. E muitas dúvidas. Goulart não foi o que se esperava

12 jogos, quatro gols. E muitas dúvidas. Goulart não foi o que se esperava
Palmeiras

São Paulo, Brasil

A volta de Ricardo Goulart para a China pode ser um choque para o lado de fora dos portões do Centro de Treinamento do Palmeiras.

Mas não para o lado de dentro.

A proposta irrecusável do Guangzhou Evergrande, cinco anos de contrato e 70% de aumento no salário, surgiu na melhor hora para o jogador. 

No Palmeiras se comenta que ele deverá receber R$ 20 milhões por ano. Ou seja, R$ 100 milhões em cinco anos.

A empolgação pelo jogador diminuiu muito em relação à sua contratação por empréstimo. Ele não conseguiu render tanto quanto Luiz Felipe Scolari acreditava que renderia.

Fez 12 partidas. Marcou quatro gols e deu três assistência. Mas não foi o articulador e nem o finalizador que Felipão projetava.

E as contusões seguidas assustaram os dirigentes.

Embora houvesse a certeza que ele voltaria a jogar com alto rendimento, daqui a quatro semanas, os leigos da direção do clube ficaram assustados quando souberam do procedimento da cirugia.

O jogador perdeu 80% dos seus meniscos do joelho direito na operação feita há três semanas. A previsão de volta era julho.

O Palmeiras conseguiu o empréstimo do atleta até o final do ano e a prioridade de compra. Havia muita dúvida se o clube o contrataria ou não.

A solução surgiu quando o empresário do atleta, Paulo Pitombeira, foi procurado por dirigentes chineses com a oferta.

Ricardo Goulart não tinha como dizer ‘não’.

Os dirigentes palmeirenses trataram de exigir o que gastaram com o jogador. Cerca de R$ 3 milhões. Os chineses, que o haviam emprestado até o final do ano, vão pagar.

E está definida sua saída imediata.

Ricardo Goulart irá embora.

Sem dar tempo de dar saudade…

Defesa segura e ataque eficiente: os motivos da liderança do Palmeiras

Stuttgart e Berlin empatam na ida do playoff de rebaixamento do Alemão

Lance

Lance
Lance

Fora de casa, o Union Berlin, terceiro colocado da segunda divisão da Bundesliga, descolou um grande resultado no playoff de rebaixamento/promoção do Campeonato Alemão. O time da Série B empatou com o Stuttgart, 16º da primeira divisão, em 2 a 2, e agora decidirá em casa quem ficará com a vaga na elite alemã na próxima temporada.

STUTTGART NA FRENTE…
Após pressão inicial e pelo menos duas boas chances perdidas, o Stuttgart conseguiu sair na frente do placar de jogo no primeiro tempo. Após bola esticada na ponta direita, Donis partiu em velocidade, invadiu a área e rolou para trás para encontrar Gentner, que só escorou para as redes e abriu o marcador.

…OU NÃO
​Contudo, a única coisa que não poderia acontecer para o Stuttgart acabou acontecendo. Na saída de bola, o Union Berlin aproveitou vacilo da defesa dos donos da casa e Abdullahi, com muita habilidade, cortou a marcação e empatou a partida.

SEMPRE ELE!
Já nos primeiros minutos do segundo tempo, o Stuttgart voltou a ficar na frente do placar de jogo com o gol do experiente e interminável Mario Gomez. O atacante alemão recebeu em profundidade e saiu cara a cara com goleiro para finalizar. Ao chutar, a bola desviou na zaga e tirou completamente o arqueiro do Union Berlin da jogada, que só assistiu a bola morrer lentamente nas redes.

FILME REPETIDO
Assim como foi na etapa inicial, o Union Berlin mostrou um grande poder de reação para não deixar o Stuttgart descolar no placar e empatou o jogo pouco tempo depois de sofrer o gol. Após cobrança de escanteio perfeita, o zagueiro Friedrich subiu sozinho para colocar no canto do goleiro e deixar tudo igual novamente.

MILAGRE IMPORTANTE
​Nos minutos finais de partida, quem surpreendeu foi o Union Berlin na busca por um gol que daria uma vantagem enorme para o jogo da volta em casa. Duas vezes com Andersson, o goleiro Zieler operou milagres para evitar a derrota do Stuttgart dentro de casa.

Britânica da Williams integra lista seleta de mulheres na história da F-1

Lance

Lance
Lance

Anunciada na última terça-feira como piloto de desenvolvimento da Williams, a britânica Jamie Chadwick, de 21 anos, espera dar um passo significativo para marcar seu nome em um grupo seleto de mulheres que passaram pela F-1.

Chadwick chamou a atenção após conquistar dois pódios em duas corridas da W Series, categoria exclusivamente feminina, da qual ela é líder. A piloto venceu na abertura da temporada, em Hockenheim, e chegou em segundo em Zolder, atrás de Beitske Visser da Holanda. Também é a única mulher que já venceu uma corrida na Fórmula 3 britânica.

Até hoje, a Fórmula 1 teve apenas cinco nomes do gênero na disputa de Grandes Prêmios: Maria Teresa de Filippis, Lella Lombardi e Giovanna Amati, da Itália, Divina Galica, da Inglaterra, e Desiré Wilson, da África do Sul.

Juntas, elas acumulam 29 corridas com mulheres, entre os anos de 1958 e 1992. Nenhuma obteve poles positions, pódios, vitórias ou títulos. Outras participaram de testes, como fará Jamie.

GIOVANNA AMATI

Giovanna Amati

Giovanna Amati
Lance

Giovanna Amati correu pela Brabham em 1992 (Foto: Reprodução)

Giovanna Amati foi a última mulher a disputar um Mundial de Fórmula 1, na temporada 1992, pela equipe Brabham. Na ocasião, ela tentou se classificar para as três primeiras disputas do ano, na África do Sul, no México e no Brasil, mas não conseguiu e foi substituída pelo britânico Damon Hill. O piloto também não se qualificaria para nenhuma prova daquele ano.

DESIRÉ WILSON

Desiré Wilson

Desiré Wilson
Lance

Desiré Wilson teve passagem rápida pela F-1 (Foto: Reprodução)

Desiré Wilson teve apenas uma tentativa de se classificar para um GP, na Inglaterra, em 1980, pela Williams, mas não conseguiu. Naquele mesmo ano, na curta série de Fórmula 1 Britânica, também conhecida como Aurora F1, disputada com carros antigos de Fórmula 1, ela se tornou a única mulher a vencer uma corrida com um carro de F-1, quando triunfou na etapa de Brands Hatch. Em homenagem a essa conquista, Desiré tem uma arquibancada no local com o seu nome.

Wilson ainda disputou a Indy Lights, e também correu em grandes provas do automobilismo mundial, como as 500 Milhas de Indianapolis, as 24 Horas de Le Mans e as 24 Horas de Daytona.

MARIA TERESA DE FILLIPIS

Maria Teresa de Filippis - Fórmula 1

Maria Teresa de Filippis – Fórmula 1
Lance

Maria Teresa de Filippis, pioneira na  Fórmula 1 (Foto: Reprodução)

A italiana Maria Teresa de Filippis foi a primeira mulher a pilotar um carro de Fórmula 1. Ela tentou se classificar para cinco grandes prêmios, quatro pela equipe Maserati (1985) e um pela Porsche (1959). Conseguiu se qualificar para três. Sua melhor atuação foi na segunda corrida, na Bélgica, em 1958, quando largou em 15º e terminou em 10º.

No GP da França daquele ano, a italiana foi proibida de correr, por ser mulher. O diretor de provas, Toto Roche, mostrou uma fotografia da Maria Teresa durante a coletiva de imprensa e afirmou que “uma jovem tão bonita como aquela não deveria usar nenhum capacete a não ser o secador do cabeleireiro”. Ela faleceu em janeiro de 2016, aos 89 anos.

LELLA LOMBARDI

Lella Lombardi

Lella Lombardi
Lance

Lella Lombardi foi a mais bem sucedida na F1 (Foto: Reprodução)

A estreia da italiana Lella Lombardi na Fórmula 1 foi no GP da Grã-Bretanha de 1974, pela equipe Brabham. Em 1975, ela disputou 12 das 14 provas da temporada. No GP da Espanha, conquistou a melhor colocação de uma mulher na F-1, com a sexta posição, que lhe valeu meio-ponto. Até hoje, é a única mulher a marcar ponto na categoria.

Ao todo, Lella participou de 17 GPs, entre as temporadas de 1974, 1975 e 1976. Após a passagem pela F-1, a piloto disputou a NASCAR e as 24 Horas de Le Mans. Ela morreu em 1992, aos 50 anos, devido a um câncer.

DIVINA GALICA

Divina Galica

Divina Galica
Lance

Divina Galica teve carreira breve na Fórmula 1 (Foto: Reprodução)

A britânica Divina Galica participou de treinos para três grandes prêmios pela Hesketh, mas nunca se classificou para nenhum. De qualquer forma, seu nome ficou marcado no Grande Prêmio da Inglaterra de 1976, o único na história em que duas mulheres estavam inscritas. A outra era Lella Lombardi. Porém, ambas não se classificaram.

Galica também foi uma atleta olímpica e defendeu a bandeira da Grã Bretanha nas provas de esqui alpino, slalom e esqui de velocidade nos Jogos Olímpicos de Inverno de Innsbruck-1964, Grenoble-1968, Sapporo-1972 e Albertville-1992.

SUSIE WOLFF

Susie Wolff - Fórmula E

Susie Wolff – Fórmula E
Lance

Susie Wolff foi contratada pela Williams como piloto de testes em 2012 (Foto: Reprodução/ Twitter)

Em 2012, a Williams convocou a britânica Susie Wolff, esposa do chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, para participar de testes em túneis de vento e de desenvolvimento do carro. Ela participou de quatro sessões de treinos livres entre as temporadas de 2014 e 2015. Mas, já em novembro daquele ano, anunciou a aposentadoria.

Em junho de 2018, foi nomeada chefe da Venturi, equipe que atualmente disputa a Fórmula E.

TATIANA CALDERÓN

Tatiana Calderon - Alfa Romeo

Tatiana Calderon – Alfa Romeo
Lance

Tatiana Calderón foi piloto de testes da Alfa Romeo Sauber (Foto: FCA)

A colombiana Tatiana Calderón é uma das esperanças femininas na Fórmula 1 atualmente. Por enquanto, ela é piloto de testes da Sauber, onde chegou a andar com o carro da equipe em 2018 em filmagens promocionais, além de ter participado de testes da FE. Também tem passagens pela F3 Europeia, além de ter feito três temporadas na GP3.

SARAH FISHER

Sarah Fisher

Sarah Fisher
Lance

Sarah Fisher participou de treinos pela McLaren (Foto: Reprodução)

Em setembro de 2002, a americana Sarah Fisher teve a chance de guiar um carro da McLaren depois dos treinos livres de sexta-feira em Indianápolis, local do Grande Prêmio dos Estados Unidos de 2012. Ela pilotou o modelo MP4-17.

KATHERINE LEGGE

Katherine Legge

Katherine Legge
Lance

Katherine Legge fez teste pela Minardi (Foto: Reprodução)

A britânica Katherine Legge fez um teste pela equipe Minardi no Circuito de Vallelunga, na Itália, em novembro de 2005. Ela bateu o carro logo após dar duas voltas no circuito. Ela voltou a testar o carro alguns dias depois. O teste durou apenas 27 voltas e seu melhor tempo foi de 1m21s176.

SIMONA DE SILVETRO

#57 Meyer Shank Racing w/ Curb-Agajanian Acura NSX GT3, GTD: Katherine Legge, Bia Figueiredo, Simona De Silvestro, Christina Nielsen

#57 Meyer Shank Racing w/ Curb-Agajanian Acura NSX GT3, GTD: Katherine Legge, Bia Figueiredo, Simona De Silvestro, Christina Nielsen
Lance

Simona de Silvestro (terceira, da esquerda para a direita), chegou a ser contratada pela Sauber como piloto afiliada, em 2014 (Foto: LAT/ IMSA)

Em 2014 a Sauber assinou contrato com Simona de Silvestro como “pilota afiliada. A equipe declarou na época que a intenção era transformá-la em piloto titular em 2015. Mas, devido a questões financeiras e falta de patrocínio, ela não teve mais oportunidades de competir pela equipe.

MARIA DE VILLOTA

Maria de Villota

Maria de Villota
Lance

Maria de Villota foi contratada pela Marussia como piloto de testes em 2012. Ela morreu com sequelas de um acidente (Foto: Reprodução)

Em 2012, a espanhola María de Villota foi contratada pela Marussia como piloto de testes. Em julho daquele ano, ela sofreu um grave acidente durante os testes aerodinâmicos realizados no aeroporto de Duxford, no leste de Londres. Em outubro do ano seguinte, foi encontrada morta em seu quarto de hotel. O óbito teria sido causado por sequelas do grave acidente.

Natan Schulte inicia campanha pelo bicampeonato da PFL 2019 nesta quinta (23) em Nova York; saiba

Nesta quinta-feira (23), em Nova York (EUA), acontece a 13ª edição da PFL – o segundo evento na temporada regular de 2019. As disputas vão acontecer no peso-pena e no peso-leve, com destaque para o brasileiro Natan Schulte, que foi campeão em 2018. O peso-leve da ATT levou para casa o título e o desejado prêmio de US$ 1 milhão.

A estreia de “Russo”, como é conhecido, será contra Bao Yincang na corrida pelo bicampeonato. Além de Natan, o Brasil contará com Carlão Silva, que mede forças com Akhmed Aliev nos leves, e Luis Laurentino, que duela com Jeremy Kennedy nos penas.

A luta principal da noite vai ficar por conta de Lance Palmer, que foi campeão na temporada passada nos penas. O norte-americano começa a caminhada contra o compatriota contra Alex Gilpin. Já o co-main event ficará com Chris Wade e Nate Andrews.

PFL 13: pesagem corta três brasileiros e Alexandre Bezerra é hospitalizado

O Brasil seria representado por mais três lutadores nesta noite, mas todos tiveram problemas médicos e precisam abandonar o card. O mais grave foi de Alexandre Bezerra que desmaiou durante o corte de peso e foi parar no hospital. Já Alexandre “Capitão” Almeida ficou 450g acima do peso estabelecido e Ronys Torres não teve sua parte médica autorizada pela Comissão Atlética do Estado de NY para entrar em ação.

CARD COMPLETO:

PFL 13
Long Island, em Nova York (EUA)
Quinta-feira, 23 de maio de 2019

Peso-pena: Lance Palmer x Alex Gilpin
Peso-leve: Chris Wade x Nate Andrews
Peso-pena: Andre Harrison x Peter Petties
Peso-leve: Akhmed Aliev x Carlão Silva
Peso-leve: Islam Mamedov x Ylies Djiroun
Peso-leve: Rashid Magomedov x Loik Radzhabov
Peso-leve: Natan Schulte x Bao Yincang
Peso-pena: Jeremy Kennedy x Luis Rafael Laurentino 
Peso-pena: Damon Jackson x Movlid Khaybulaev
Peso-pena: Steven Siler x Gadzhi Rabadanov