Bahia encerra a semana com o ânimo renovado e confiante para os próximos desafios

Lance

Lance
Lance

Na tarde do último sábado, o Bahia foi até a Arena Castelão e empatou por 2 a 2 com o Ceará, resultado que impediu o Tricolor de subir na classificação do grupo A da Copa do Nordeste.

Apesar de não conseguir voltar para casa com os três pontos, o resultado serviu para mostrar o poder de reação da equipe de Roger Machado, que sofreu diversas críticas nas últimas semanas.

Considerado por muitos um dos elencos mais fortes da região nordeste, o Tricolor fraquejou em seu primeiro desafio mais ‘pesado’ da temporada, quando acabou eliminado da Copa do Brasil pelo River-PI.

Como se a queda no torneio nacional não fosse o bastante, o Esquadrão de Aço foi derrotado pelo Vitória dentro da Arena Fonte Nova e colocou tempero no caldeirão.

Com dois resultados negativos, o Bahia precisava dar uma resposta aos torcedores e o primeiro indício de dias mais tranquilos veio na última quinta-feira, diante do Nacional-PAR, com um triunfo por 3 a 0.

Agora, com um Ceará empolgado pela chegada de Enderson Moreira, o time mostrou novamente equilíbrio e, mesmo com o tento sofrido nos minutos finais, deixou uma boa impressão e renovado para os próximos desafios do ano.

Coimbra x América-MG. Onde ver, palpites e prováveis times

Lance

Lance
Lance

Coimbra e América-MG duelam nesta segunda-feira, 17 de fevereiro, às 20h30, no Independência, fechando a sexta rodada do Campeonato Mineiro. O Coelho terá a chance de assumir a ponta do Estadual, pois em caso de vitória, chega aos 14 pontos e ultrapassar a Caldense, com 13, que ocupa a liderança do Mineiro no momento.

Para o Coimbra, a situação é bem diferente, já que o estreante na elite mineira ainda não venceu na competição, conseguindo seus pontos com três empates. O time de Contagem fará a segunda partida contra um dos grandes de Minas e espera ter a mesma performance do jogo diante do Atlético-MG. quando segurou o Galo e ficou no empate por 0 a 0.

O América vem de vitória na competição, 2 a 1 sobre o Villa Nova, de virada em Nova Lima, e quer embalar uma boa sequência no campeonato e se fixar no G4 e também na ponta da competição, o que dará vantagem na fase semifinal. Já o Coimbra foi derrotado pelo Uberlândia na rodada passada e busca a reabilitação.

FICHA TÉCNICA

COIMBRA x AMÉRICA-MG

Data-hora: 17 de fevereiro de 2020, às 20h30(De Brasília)
Estádio: Independência, Belo Horizonte(MG)
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima
Assistentes: Marcus Vinicius Gomes e Felipe Alan Costa de Oliveira
Onde ver: Premiere

COIMBRA: Glaycon; Alex Silva, Breno, Carciano e Lucas Hipólito; Lucas Pinheiro, Thomas, Gustavo Crecci, Bruno Rocha(Daniel Penha) e Thalis; João Vítor. Técnico: Diogo Giacomini .

AMÉRICA-MG: Airton, Diego Ferreira, Lucas Kal, Eduardo Bauermann e Sávio; Zé Ricardo, Juninho, Alê, Felipe Augusto(Léo Passos), Ademir(Matheusinho) e Rodolfo. Técnico: Lisca

Palpites: o Coelho é favorito para 50% da redação. Outros 30% creem no empate e os 20% restantes acham que vai dar Coimbra.

Cruzeiro supera desgaste e empata nos acréscimos com Patrocinense pelo Mineiro

Desgastado por duas viagens longas realizadas nesta semana, o Cruzeiro sofreu para empatar com o Patrocinense, por 1 a 1, neste domingo à noite, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. O gol cruzeirense foi anotado por Maurício somente aos 48 minutos do segundo tempo no Estádio Pedro Alves do Nascimento, em Patrocínio.

Pelas circunstâncias adversas, o empate até foi bom resultado para o Cruzeiro, atualmente em quarto lugar com 11 pontos. Ele tem a mesma pontuação de Atlético e Tombense, ficando atrás da Caldense, líder com 13 pontos. Mas o Cruzeiro ainda fará um jogo contra a Tombense, em Tombos (MG), adiado por causa das chuvas. O time da cidade de Patrocínio tem oito pontos, em sexto lugar.

Na quinta-feira à noite, o Cruzeiro empatou por 2 a 2 com o São Raimundo-RR passando à segunda fase da Copa do Brasil. O jogo aconteceu em Boa Vista, capital de Roraima, na região norte do Brasil, perto das Guianas.

A delegação voltou só na sexta-feira à noite para Belo Horizonte e, no sábado, enfrentou uma viagem de seis horas para superar os 417 quilômetros que separam a capital mineira até Patrocínio, localizada no Triângulo Mineiro.

Para complicar, encontrou um gramado alto e pesado. Em termos práticos, o time esteve bem abaixo de sua produção, errando muitos passes e não chegando à frente para as conclusões.

O gol do time da casa foi marcado por Paulo Renê, desviando de cabeça um cruzamento da esquerda. Aos 46 minutos do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Patrocinense priorizou a marcação, se posicionando atrás para tentar explorar os contra-ataques. Além do cansaço, faltava ao Cruzeiro um pouco de criatividade no setor de meio-campo.

Mesmo assim, no fim do jogo, achou o empate. Welinton foi até o fundo pelo lado direito e levantou na pequena área, onde Vinícius Popó desviou de cabeça. A sobra ficou para Maurício, que chutou travado. A bola bateu na defesa, voltou no corpo dele e entrou. Um gol chorado e que manteve o time invicto ao lado de Tombense e América.

Futebol do Santos em Araraquara irrita Carlos Sánchez: ‘Faltou atitude’

O desempenho do Santos no empate por 0 a 0 com a Ferroviária, neste domingo, em Araraquara, foi ruim e os jogadores alvinegros não tiveram como esconder essa realidade. Ainda no gramado da Arena Fonte Luminosa, o meia Carlos Sánchez estava visivelmente irritado ao falar sobre o que a equipe fez na partida, que só não terminou em derrota santista por causa do bom trabalho do goleiro Everson.

O uruguaio deixou claro que faltou muita coisa ao Santos em Araraquara, afinal de contas a equipe sofreu para empatar com um dos últimos colocados do Campeonato Paulista. Segundo ele, o problema foi mais mental do que técnico ou tático.

“Faltou atitude. Isso não pode acontecer em um time grande”, lamentou Sánchez. “Não há desculpas, é preciso trabalhar.”

Um dos jogadores mais experientes do elenco alvinegro, Sánchez disse que já esperava por uma partida difícil em Araraquara, mas as coisas ficaram muito mais complicadas por causa dos problemas da equipe comandada por Jesualdo Ferreira.

“É verdade que começamos o trabalho agora, mas não podemos dar desculpas. Nós tínhamos de ter feito coisa melhor.”

Apesar do tropeço deste domingo, o Santos continua liderando com alguma folga o Grupo A do Paulista, com cinco pontos a mais do que a Ponte Preta. O que preocupa a torcida santista é que, sob o comando do treinador português, a equipe ainda não fez uma atuação de encher os olhos.

Fluminense é recepcionado por torcedores na chegada ao Chile

Lance

Lance
Lance

Depois de mais de quatro horas de viagem, o Fluminense desembarcou no Chile, neste domingo. Agora, o Tricolor foca no duelo diante do Unión La Calera, pela primeira fase da Copa Sul-Americana. No aeroporto, localizado em Santiago, os jogadores foram recepcionados por alguns torcedores, que levaram a bandeira da “FluChile”.

A partida acontece na terça-feira, às 19h15 (horário de Brasília) na Região de Valparaíso. No jogo de ida, realizado no Maracanã, o Tricolor abriu o placar com Evanílson, mas sofreu o empate logo depois. Com isso, para avançar de fase, o Flu precisa vencer ou empatar por dois gols (ou mais) de diferença.

Para alegria dos jogadores e comissão técnica, o local não tem altitude e fica no mesmo nível no mar. Menos uma preocupação. Entretanto, o Estádio Municipal Nicolás Chahuán Nazar, inaugurado no ano passado, possui grama sintética, mas não tem grande capacidade, suportando apenas 9,2 mil pessoas.

Nesta segunda-feira, a equipe comandada por Odair Hellmann ainda fará o último treino antes da partida.

Carlos Sánchez lamenta atuação do Santos: ‘Faltou atitude’

Lance

Lance
Lance

Após o empate sem gols contra a Ferroviária, Carlos Sánchez lamentou a atuação do Santos. Em entrevista na saída de campo, o uruguaio reclamou da ‘falta de atitude’ do Peixe neste domingo.

– Faltou atitude. Time grande isso não pode acontecer, temos que trabalhar, fizemos uma partida difícil hoje. Temos que trabalhar e não ter desculpas, porque ainda faltam coisas – disse o meia.

Com o resultado, o Santos chegou a 11 pontos, na liderança do Grupo A do Campeonato Paulista. A Ferroviária, no Grupo D, chegou a cinco pontos, ocupando o quarto lugar. Ambas as equipes voltam a campo pela competição no próximo sábado – enquanto a Ferroviária visita a Ponte Preta, o Santos duela contra o Ituano.

Santos segura a Ferroviária e empata sem gols fora de casa

Soteldo jogou bem, mas não conseguiu dar a vitória ao Santos em Araraquara

Soteldo jogou bem, mas não conseguiu dar a vitória ao Santos em Araraquara
Lance

A Ferroviária pressionou durante quase todo o jogo, mas o Santos segurou bem e a partida entre as equipes, disputada na noite deste domingo (16), na Arena Fonte Luminosa, em Ararquara, acabou empatada em 0 a 0.

Ao longo do duelo, válido pela sexta rodada do Campeonato Paulista, o goleiro Everson trabalhou e muito com defesas importantes, amenizando o fato do meio de campo da equipe do técnico português Jesualdo Ferreira não ter funcionado como o esperado.

Com o resultado, o Santos chegou a 11 pontos, na liderança do Grupo A do Campeonato Paulista. A Ferroviária, no Grupo D, chegou a cinco pontos, ocupando o quarto lugar. Ambas as equipes voltam a campo pela competição no próximo sábado – enquanto a Ferroviária visita a Ponte Preta, o Santos duela contra o Ituano.

O jogo

Em casa, a Ferroviária usou e abusou da intensidade sobre o Santos, dando muito trabalho para o goleiro Everson. Logo aos dois minutos do primeiro tempo, Lucas Mendes achou Claudinho, que bateu e o arqueiro do Peixe espalmou para escanteio. Aos 13, Everson fez uma defesa incrível: Luan Peres afastou errado, Claudinho ficou com a bola e mandou para o gol, obrigando o goleiro santista a operar um milagre.

O Santos foi aparecer pela primeira vez somente aos 23 minutos, quando Soteldo arriscou e passou perto do gol defendido por Saulo. Mas a intensidade da Ferroviária vista nos minutos iniciais seguiu bem: aos 30, Bruno Recife achou Henan e bateu com perigo para o gol. Antes do intervalo, mais uma linda defesa do goleiro Everson: Hygor achou Henan, que finalizou e, novamente, o arqueiro do Peixe usou de toda a sua qualidade para evitar o gol, segurando a pressão.

Na volta para o segundo tempo, o Santos seguiu sem muitas oportunidades, com a Ferroviária mantendo o ritmo e tentando a vitória. E quando não é o goleiro Everson, que fez defesas importantes nos 45 minutos iniciais, foi a trave que evitou o gol da Ferroviária. Aos nove minutos, Patrick mandou direto na trave. O Santos foi responder apenas aos 40, quando Felipe Jonantan tabelou com Arthur Gomes e obrigou Saulo, goleiro da Ferroviária, a fazer grande defesa. Fim de jogo, sem gols, mas pelo apresentado, a Ferroviária merecia ter saído com a vitória.

FERROVIÁRIA 0 X 0 SANTOS

Estádio: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data/hora: 16/2/2020, às 19h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Carvalho da Silva (SP)
Assistentes: Alberto Poletto Masseira (SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
Público/renda: Indisponíveis
Cartões amarelos: Lucas Mendes, Max, Mazinho (FER) e Luiz Felipe (SAN)
Cartão vermelho: Max 44’/2ºT (FER)

FERROVIÁRIA: Saulo, Lucas Mendes, Elton, Max e Bruno Recife; Mazinho, Tony, Felipe Ferreira (Patrick intervalo) e Claudinho; Henan (Yuri 29’/2ºT) e Hygor (Léo Artur 38’/2ºT). Técnico: Sérgio Soares.

SANTOS: Everson, Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca (Jean Mota 16’/2ºT) e Carlos Sánchez; Raniel (Arthur Gomes 45’/1ºT), Eduardo Sasha (Kaio Jorge 26’/2ºT) e Soteldo. Técnico: Jesualdo Ferreira.

Santos joga mal em Araraquaua e não sai do 0 a 0 com a Ferroviária

Uma atuação fraca do Santos resultou em um burocrático empate por 0 a 0 com a Ferroviária, neste domingo, em Araraquara. O time alvinegro deu pouco trabalho à defesa dos donos da casa e, principalmente no primeiro tempo, foi salvo pelo goleiro Everson, que estava em uma jornada inspirada.

O Santos lidera o Grupo A do Campeonato Paulista com 11 pontos, cinco a mais do que a Ponte Preta. Essa diferença pode cair bastante nesta segunda-feira, quando a equipe de Campinas vai encarar o Ituano fora de casa. A Ferroviária é a lanterna do Grupo D, com cinco pontos.

Logo com dois minutos de jogo, Claudinho recebeu a bola de Lucas Mendes e mandou um chute que fez Everson se desdobrar para evitar o gol da Ferroviária. Esse lance serviu como um aviso à torcida do Santos: a noite não seria agradável.

O time de Araraquara foi muito superior ao famoso adversário no primeiro tempo. Com velocidade e passes rápidos, a Ferroviária conseguia facilmente bagunçar a defesa alvinegra e as oportunidades de gol surgiam com naturalidade. Aos 13, após uma falha do zagueiro Luan Peres, o duelo entre Claudinho e Everson teve mais um capítulo, e novamente o goleiro salvou o Santos.

Everson, sem dúvida alguma o melhor jogador santista em Araraquara, ainda fez mais duas defesas importantes antes do intervalo, o que comprova o grande domínio da Ferroviária. Do outro lado do campo, apenas um lance digno de nota: um chute de longa distância de Diego Pituca que passou perto do gol.

A torcida do Santos esperava ver seu time jogar de uma maneira completamente diferente no segundo tempo, mas isso não aconteceu. Apesar de ter a bola sob seu controle por mais tempo do que o adversário, os visitantes não sabiam o que fazer com ela. A área da Ferroviária foi um território muito pouco explorado neste domingo.

Os donos da casa, por sua vez, continuaram sendo perigosos com suas investidas em velocidade, mas não foram tão incisivos quanto na etapa inicial, para alívio dos santistas. Nos minutos finais, finalmente o time alvinegro conseguiu incomodar a defesa da Ferroviária. Aos 40, o goleiro Saulo fez sua primeira defesa na partida em um chute de Felipe Jonatan. Nos acréscimos, Jean Mota teve uma boa oportunidade para finalizar, mas chutou para fora, tornando o empate algo inevitável. E o Santos não merecia mesmo nada melhor do que um 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

FERROVIÁRIA 0 X 0 SANTOS

FERROVIÁRIA – Saulo, Lucas Mendes, Max, Elton e Bruno Recife; Mazinho, Claudinho e

Tony; Felipe Ferreira (Patrick), Henan (Yuri) e Hygor (Léo Artur). Técnico: Sérgio Soares.

SANTOS – Everson; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca (Jean Mota) e Carlos Sánchez; Raniel (Arthur Gomes), Eduardo Sasha (Kaio Jorge) e Soteldo. Técnico: Jesualdo Ferreira.

ÁRBITRO – Leandro Carvalho da Silva.

CARTÕES AMARELOS – Lucas Mendes, Max e Mazinho (Ferroviária); Luiz Felipe (Santos)

CARTÃO VERMELHO – Max (Ferroviária).

RENDA – R$ 255.810,00.

PÚBLICO – 6.904 presentes.

LOCAL – Arena Fonte Luminosa, em Araraquara.

Após sofrer racismo, atacante do Porto se revolta e dispara: ‘Vá se f****’

Lance

Lance
Lance

Mais um triste caso de racismo assolou o mundo do futebol neste domingo. Após marcar um belo gol na partida entre seu time Porto e o Vitória de Guimarães, o atacante Marega foi alvo de cânticos racistas por conta da torcida da casa.

Através de sua conta no Instagram, o atacante de Mali manifestou sua revolta com o triste ocorrido, xingando a torcida da Vitória de Guimarães.

– Gostaria apenas de dizer a esses idiotas que vêm ao estádio fazer gritos racistas… Vá se fo***! E também agradeço aos árbitros por não me defenderem e por terem me dado um cartão amarelo porque defendo minha cor da pele. Espero nunca mais encontrá-lo em um campo de futebol. Você é uma vergonha! -, disparou.

Logo após o início dos cânticos racistas, Marega criticou a torcida da casa e fez sinais de negativo e ofendendo os torcedores. O jogo foi paralizado e o atacante foi penalizado com o cartão amarelo pelo árbitro. Então, o atacante do Porto se revoltou ainda mais e optou por deixar o campo.

Luxemburgo elogia time e revela emoção pela retorno ao Palestra Itália

O técnico Vanderlei Luxemburgo, do Palmeiras, disse neste domingo que viveu uma emoção especial na vitória por 3 a 1 sobre o Mirassol pelo Campeonato Paulista. Na quinta passagem pelo clube alviverde, o treinador comentou depois da partida que gostou da sensação de voltar ao estádio da equipe. Foi a primeira vez que ele dirigiu o time alviverde dentro do Allianz Parque.

“É uma volta a um estádio diferente do que era antigamente. Eu como técnico já vim jogar contra. Mas mexeu um pouco no emocional, assim como na minha apresentação. Era o sentimento de voltar ao clube que deu a possibilidade de começar minha carreira. Esse negócio mexe com a gente, mesmo com experiência e idade. Essa emoção existiu”, comentou o treinador. O Palmeiras não fez os dois primeiros jogos da temporada na arena porque o local estava em obras para instalar o gramado sintético.

Luxemburgo acumula agora no estádio do Palmeiras, seja no Palestra Itália ou no Allianz Parque, 145 jogos, com 115 vitórias, 19 empates e 11 derrotas. O aproveitamento é de quase 84%. A última passagem do treinador pelo clube havia terminado em 2009, um ano antes do início da reforma para se transformar o estádio em uma arena. Depois disso, o técnico só havia visitado o local como adversário do Palmeiras.

Sobre o jogo com o Mirassol, Luxemburgo destacou principalmente o poder do time em virar um placar desfavorável. “Tomamos o gol, mas mostramos capacidade de reação. Não ficaram com aquele negócio de pensar que não vai dar mais”, disse o treinador. “O resultado foi importante para seguirmos atrás do Santo André. Temos que trabalhar bastante”, comentou o técnico.

Para a partida de quinta-feira, contra o Guarani, no Allianz Parque, o Palmeiras tem mais dois problemas. O lateral Mayke e o volante Patrick de Paula deixaram a partida com dores musculares. Além deles, o clube já cuida no departamento médico do lateral Marcos Rocha e do meia Ramires, que sofreram pancadas no compromisso anterior, diante da Ponte Preta.