Dirigente do Barça diz: ‘Vidal faltou ao respeito com os jogadores’

Lance

Lance
Lance

Arturo Vidal foi contratado pelo Barcelona na última janela, mas ainda não conseguiu se firmar na equipe. O diretor geral de futebol do Barça, Pep Segura, deu indícios de que a relação de Vidal com o clube catalão não é das melhores. Segundo o dirigente, o meia chileno não tem respeitado as decisões do técnico, os torcedores e a instituição.

– (Vidal) faltou com o respeito com seus companheiros e estou seguro que vai se retificar. Se não tem esse cuidado que um profissional tem que ter, por respeito aos companheiros, ao vestiário e ao treinador. E as decisões que devem ser tomadas não são as que se espera, fazê-las de forma pública em um clube grande como o Barcelona… Ele sabe que se equivocou – disse Pep ao ‘Sport’

Em nove partidas, desde que chegou no Barcelona, Vidal deu apenas uma assistências. Além disso, não jogou 90 minutos completos em nenhuma ocasião. Dos 810 minutos possíveis que poderia ter disputado, Vidal jogou 176. O dirigente, porém, ressaltou a vontade do jogador de vestir a camisa do clube catalão.

РDemonstra que tem uma vontade pessoal grande para servir e jogar no Barcelona, para contribuir que o Bar̤a ganhe tudo. Essa ̩ a parte positiva Рfinalizou

Arão quer manter bom retrospecto contra o Flu: ‘Tenho boas lembranças’

Lance

Lance
Lance

Os clássicos com o Fluminense costumam render boas lembranças a Willian Arão. Em suas passagens por Botafogo e Flamengo, o volante marcou cinco gols contra o rival das Laranjeiras, que é a sua maior “vítima”. Em entrevista, o camisa 5 comentou o retrospecto favorável diante do Tricolor, já projetando o Fla-Flu do próximo sábado, no Maracanã, válido pela 29ª rodada do Brasileirão.

– Eu sou muito feliz jogando contra o Fluminense. Tenho quatro ou cinco gols jogando contra eles. Tenho boas lembranças quando jogo e sempre consegui fazer boas partidas. Vamos tentar de tudo para conseguir fazer mais uma no próximo sábado e conquistar a vitória – projetou o camisa 5 do Rubro-Negro.

Sob o comando de Dorival Júnior, Willian Arão terá a terceira oportunidade entre os titulares. Com Diego lesionado, o volante tem atuado ao lado de Cuéllar, dando maior liberdade para Lucas Paquetá, Everton Ribeiro e Vitinho. Contra o Fluminense, a tendência é que o treinador repita a escalação do Fla.

Relembre os gols de Willian Arão contra o Fluminense:

11 de abril de 2015, Maracanã
– Botafogo 1×2 Fluminense (Carioca)

21 de fevereiro de 2016, Mané Garrincha
– Flamengo 2×1 Fluminense (Carioca) – Fez o primeiro gol do Flamengo

5 de março de 2017, no Nilton Santos
– Flamengo 3×3 Fluminense (Carioca) – Fez o primeiro gol do Flamengo

2 de abril de 2017, no Kleber de Andrade
– Flamengo 1×1 Fluminense (Carioca)

1º de novembro de 2017, no Maracanã
– Flamengo 3×3 Fluminense (Copa Sul-Americana) – Fez o terceiro gol do Flamengo

Palmeiras já teve 25 convocados para seleções de base em 2018; veja

Finalista do Brasileiro sub-20, o Palmeiras acumula sucesso em outras categorias. 2018 já é o ano com mais títulos de base para o clube - 17 (dez deles no exterior), contra os

Finalista do Brasileiro sub-20, o Palmeiras acumula sucesso em outras categorias. 2018 já é o ano com mais títulos de base para o clube – 17 (dez deles no exterior), contra os
Lance
Luan Cândido, lateral-esquerdo e meia do sub-20, está agora com a Seleção da categoria, junto de outros palmeirenses: Vitinho, Gabriel Menino e Papagaio. Além dos 24 convocado

Luan Cândido, lateral-esquerdo e meia do sub-20, está agora com a Seleção da categoria, junto de outros palmeirenses: Vitinho, Gabriel Menino e Papagaio. Além dos 24 convocado
Lance
Vitão - zagueiro - sub-20

Viṭo Рzagueiro Рsub-20
Lance
Gabriel Menino - volante - sub-20

Gabriel Menino – volante – sub-20
Lance
Luan Cândido - lateral-esquerdo e meia - sub-20

Luan C̢ndido Рlateral-esquerdo e meia Рsub-20
Lance
Alan Guimarães - meia - sub-20

Alan Guimaṛes Рmeia Рsub-20
Lance
Fernando - atacante - sub-20 (o garoto foi vendido ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, mas quando foi convocado ainda era do Palmeiras)

Fernando Рatacante Рsub-20 (o garoto foi vendido ao Shakhtar Donetsk, da Ucr̢nia, mas quando foi convocado ainda era do Palmeiras)
Lance
Aníbal - atacante - sub-20 do Paraguai

Aníbal – atacante – sub-20 do Paraguai
Lance
Papagaio - atacante - sub-20

Papagaio – atacante – sub-20
Lance
Bruno Carcaioli - goleiro - sub-17

Bruno Carcaioli – goleiro – sub-17
Lance
Gustavo Garcia - lateral - sub-17

Gustavo Garcia – lateral – sub-17
Lance
Emerson Maranhão - sub-17

Emerson Maranḥo Рsub-17
Lance
Henri - zagueiro - sub-17

Henri – zagueiro – sub-17
Lance
Renan - zagueiro - sub-17

Renan – zagueiro – sub-17
Lance
Fabinho - meia - sub-17

Fabinho – meia – sub-17
Lance
Fabrício - atacante - sub-17

Fabrício – atacante – sub-17
Lance
Gabriel Silva - atacante - sub-17

Gabriel Silva – atacante – sub-17
Lance
Gabriel Veron - atacante - sub-17

Gabriel Veron – atacante – sub-17
Lance
Mateus Sales - goleiro - sub-15

Mateus Sales – goleiro – sub-15
Lance
Murilo Palomares - goleiro - sub-15

Murilo Palomares – goleiro – sub-15
Lance
Pedro Karalkovas - zagueiro - sub-15

Pedro Karalkovas – zagueiro – sub-15
Lance
Matheus Matias - zagueiro - sub-15

Matheus Matias – zagueiro – sub-15
Lance
Kauan Sergio - zagueiro - sub-15

Kauan Sergio – zagueiro – sub-15
Lance
Clebson - meia - sub-15

Clebson – meia – sub-15
Lance
Robinho - meio-campista - sub-15

Robinho – meio-campista – sub-15
Lance
João Pedro - meia - sub-15

Jọo Pedro Рmeia Рsub-15
Lance
Ruan Ribeiro - atacante - sub-15

Ruan Ribeiro – atacante – sub-15
Lance

Artilheira, Dany Helena destaca ano, mas exalta coletivo do Flamengo

Lance

Lance
Lance

Depois de quebrar a invencibilidade do Corinthians no jogo de ida e vencer por 2 a 1, o Flamengo visita as adversárias nesta quinta-feira, pelo jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil. A partida acontece no Parque São Jorge às 20h30 (de Brasília) e terá torcida única. Se no elenco masculino do Rubro-Negro os centroavantes ainda são um grande problema, no feminino a figura é outra. A atacante Dany Helena vive grande fase, é artilheira do time na temporada, com 15 gols, e marcou uma vez no confronto na Gávea. No entanto, ela destacou o coletivo como força para o embate.

– Fico muito feliz por fazer gols e ajudar a equipe, mas fico mais feliz ainda pelo desempenho em conjunto que estamos conseguindo ter. Acredito que o diferencial seja esse. Temos um time muito coletivo. Não importa quem faz o gol, mas o desempenho da equipe. Estou em um ano muito bom, mas quero as vitórias e a classificação – disse ao LANCE!, analisando ainda o confronto de volta.

– Sabemos que será um jogo difícil, ainda mais em São Paulo, na casa delas. Vai ser complicado, mas treinamos muito durante a semana e principalmente o ano todo para encarar duelos como esse. Espero que possamos chegar bem preparadas para conquistar a classificação – completou.

Natural de Brasília, Dany, de 26 anos, chegou a ser professora de Educação Física. Mesmo sem se dedicar inteiramente ao futebol, foi vice-líder na artilharia da Copa do Brasil feminina de 2016, com nove gols, levando o time CRESSPOM, à terceira colocação da competição. Sobre suas inspirações, a atacante mostra carinho por Marta, mas tem outra referência.

– Não tem o que dizer da Marta, é seis vezes a melhor do mundo. É indescritível o que ela faz dentro de campo. Mas, por ser atacante, me espelho mais na Cristiane, que é uma goleadora, artilheira, como eu, finalizadora, fica mais na aérea. Gosto muito da Marta, mas como inspiração tenho mais a Cristiane – falou.

No último fim de semana, o Flamengo faria sua estreia no Campeonato Carioca. Porém, por falta de ambulância no estádio da Liga Rio das Ostras, o Fla acabou levando a vitória por W.O. Apesar dos episódios que mostram a falta de investimento no futebol feminino, a atleta ainda vê o lado bom do momento atual.

РO futebol feminino vem crescendo cada vez mais. Com essa medida de que os times precisam ter um time feminino a visibilidade aumenta. At̩ porque poucas equipes vinham apoiando a modalidade. O Flamengo ̩ um dos poucos times que apoia. Fico feliz que a visibilidade esteja crescendo e pela oportunidade de jogar em um clube grande assim Рanalisou, completando ainda com suas ambi̵̤es na carreira.

– Meus sonhos no futebol são conquistar títulos, ainda mais pelo Flamengo, fomos campeãs do mundial militar esse ano e já fiquei muito feliz com o feito. Espero ser campeã brasileira, que é o sonho de qualquer atleta, e, claro, vestir a camisa da Seleção. Trabalhamos duro para isso e espero ter essa oportunidade um dia – finalizou.

Everton revive drama com lesões do Fla e não ajuda São Paulo no returno

Lance

Lance
Lance

O estiramento na coxa esquerda de Everton, diagnosticado em exame realizado na manhã de quarta-feira, foi o terceiro problema muscular sofrido pelo atacante do São Paulo em 45 dias. Ele está fora da partida de domingo, contra o Internacional, no Beira-Rio, e ficará ao menos três semanas em tratamento.

Everton sofreu um outro estiramento contra o Ceará (foi substituído e perdeu mais três jogos) e sentiu uma fibrose na partida em que retornou, contra o Santos (foi substituído e perdeu mais dois jogos). Sábado, contra o Palmeiras, machucou-se novamente na partida em que voltava a atuar: entrou no segundo tempo e lesionou-se logo no começo, embora tenha ficado em campo até o fim.

A 21ª rodada, em que Everton sofreu a primeira lesão, terminou com o São Paulo na liderança após vencer o Ceará por 1 a 0. A vantagem para o Inter, vice-líder na ocasião, era de três pontos. O Palmeiras, quarto colocado, tinha oito pontos a menos. Depois disso, Everton só jogou um tempo contra o Santos e outro contra o Palmeiras, e o São Paulo acumulou duas derrotas, quatro empates e só uma vitória. Terminada a 28ª rodada, já está em quarto lugar, com quatro pontos a menos que o Palmeiras.

O jogador de 29 anos viveu momentos semelhantes em sua última passagem pelo Flamengo, entre janeiro de 2014 e abril de 2018. Destaque da equipe, sobretudo nos últimos dois anos, ele também foi brecado por lesões em momentos importantes.

Em 2016, o Rubro-Negro brigava cabeça a cabeça com o Palmeiras pela liderança do Brasileirão: era vice-líder após a 30ª rodada, com um ponto a menos (60 a 61). Everton sofreu uma lesão no adutor direito logo no começo do jogo contra o Internacional, pela 31ª rodada, e ficou um mês afastado. Sem ele, o time perdeu a partida contra o Inter, empatou com Corinthians, Atlético-MG e Botafogo e caiu para terceiro lugar, a sete pontos do Palmeiras. O camisa 22 retornou marcando o gol da vitória por 1 a 0 sobre o América-MG, mas o Fla não conseguiu reverter a situação nas quatro rodadas finais do Brasileirão.

Em 2017, Everton bateu seu recorde de jogos pelo Flamengo em uma só temporada (56), mas também perdeu momentos importantes por causa de problemas físicos. Na fase de grupos da Libertadores, por exemplo, não participou de nenhuma das duas partidas contra o Atlético-PR – a primeira por causa de uma pancada na coxa que o afastou dos gramados por quase um mês e a segunda por causa de uma pancada no tornozelo sofrida justamente na partida em que voltou a jogar. O time venceu uma e perdeu outra contra o rival brasileiro e acabou não avançando aos mata-matas.

Em setembro do ano passado, uma lesão na panturrilha esquerda sofrida contra a Chapecoense, pelo Brasileirão, colocou em dúvida sua participação no jogo de volta da decisão da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro. Após duas semanas fora, conseguiu retornar na partida em que o Fla foi vice, sendo substituído a dez minutos do fim. Em novembro, uma lesão na coxa esquerda o deixou fora de combate por quase três semanas antes das finais da Sul-Americana, contra o Independiente (ARG), em que o Rubro-Negro também foi vice – não jogou as semifinais contra o Junior (COL)

Em 2014 e 2015, Everton viveu momentos parecidos com o atual, com lesões em sequência. Em 2014, foram dois problemas seguidos na coxa direita: ele disputou a primeira rodada do Brasileirão, contra o Goiás, foi desfalque diante de Corinthians, Palmeiras e Fluminense, retornou para jogar contra São Paulo, Bahia e Santos e voltou a sentir. Não enfrentou Figueirense e Cruzeiro e aproveitou a pausa da Copa para se recuperar. Em outubro, sentiu a coxa esquerda no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, mas conseguiu se recuperar a tempo de participar da partida de volta.

A coxa esquerda voltou a incomodar em 2015. Primeiro, o atacante sofreu uma lesão na parte anterior da perna, ficando 30 dias fora. Ele retornou, entrou no segundo tempo das partidas contra Vasco e Bangu, pelo Campeonato Carioca, e sofreu uma lesão na parte posterior da mesma coxa, ficando mais 27 dias sem jogar. A cicatriz dessa lesão, aliás, foi a que gerou a recente fibrose sentida por ele.

O São Paulo pagou a multa rescisória de Everton, de aproximadamente R$ 15 milhões, para tirá-lo do Flamengo em abril deste ano. Ele foi um dos melhores jogadores do primeiro turno do Brasileirão.

EVERTON NO FLAMENGO

2014 (49 jogos e 10 gols)

Р20/4 Рleṣo na coxa direita
Ficou fora de três partidas e voltou a jogar em 18/5
Р25/5 Рleṣo na coxa direita
Ficou fora de duas partidas e voltou a jogar em 16/7, após a Copa
Р29/10 Рleṣo na coxa esquerda
Ficou fora de uma partida e voltou a jogar em 5/11

2015 (47 jogos e 6 gols)

Р22/2 Рleṣo na parte anterior da coxa esquerda
Ficou fora de sete partidas e voltou a jogar em 22/3
Р25/3 Рleṣo na parte posterior da coxa esquerda
Ficou fora de três partidas e voltou a jogar em 12/4

2016 (41 jogos e 5 gols)

Р16/10 Рleṣo no adutor direito
Ficou fora de três partidas e voltou a jogar em 16/11

2017 (56 jogos e 10 gols)

– 26/3 – pancada na coxa
Ficou fora de quatro partidas e voltou a jogar em 23/4
– 23/4 – pancada no tornozelo
Ficou fora de uma partida e voltou a jogar em 30/4
– 20/5 – pancada no tornozelo
Ficou fora de duas partidas e voltou a jogar em 4/6
– 16/8 – dores musculares
Ficou fora de uma partida e voltou a jogar em 23/8
Р13/9 Рleṣo na panturrilha esquerda
Ficou fora de três partidas e voltou a jogar em 27/9
Р16/11- leṣo na coxa esquerda
Ficou fora de cinco partidas e voltou a jogar em 6/12

“Gears 5 é uma grande jornada de descobrimento e superação para Kait”, conta Rod Fergusson

Um dos grandes destaques da E3 2018 foi a revelação de Gears 5, o game tem previsão de lançamento para 2019. Durante a Brasil Game Show 2018, tivemos a oportunidade de conversar com Rod Fergusson, líder do estúdio The Coalition e uma das mentes por trás de Gears 5.

Fergusson conta sobre o que podemos esperar do game, a existência do modo multiplayer. a participação nos eSports e o carinho dos fãs brasileiros. Confira abaixo a entrevista completa:

Acompanhe a BGS em tempo real no IGN Brasil. Fique de olho no Facebook, Twitter, Youtube, Instagram e visite nossa página especial da Brasil Game Show 2018.

Muita conversa até durante os jogos: conheça a Maracugina de Deyverson

Lance

Lance
Lance

РEle tem tomado Maracugina para ficar calminho Рdisse Luiz Felipe Scolari, na semana passada, ao explicar o que tem feito para conter Deyverson, citando com bom humor o rem̩dio usado para tratar ansiedade e nervosismo. E o rem̩dio utilizado mais diretamente com o atacante ̩ muita conversa, tanto da comisṣo t̩cnica quanto dos companheiros. Inclusive durante as partidas.

Felipão tem como estilo conversar intensamente com seus comandados, até para reforçar os conceitos de identidade e família, que trata como fundamentais para ter sucesso. Esse processo tem como estratégia diálogos individuais com os jogadores, como ocorreu seguidas vezes com Deyverson. E os companheiros também estão envolvidos no trato com o camisa 16.

Publicamente, o discurso é de pedido para que os árbitros prestem atenção nas faltas e provocações das quais o atacante é alvo, dizendo que o jogador acaba revidando naturalmente. Mas há uma preocupação para controlar os nervos de Deyverson dentro de campo, com os colegas correndo para acalmá-lo ou apartá-lo de confusões. Mesmo Felipão já lhe deu broncas durante as partidas por atitudes que podem lhe trazer problema.

– Alguns jogadores acabam tendo algum deslize durante os jogos. Ele é ciente disso. Acaba o jogo e pede desculpas. Na hora que vê, ele já fez. Temos controlado o Deyverson durante os jogos, pedido para ele manter o nível de concentração, porque é um garoto sensacional, brincalhão. Muito ingênuo. Ele não vê maldade nas coisas – definiu Moisés, que precisou controlar Deyverson na vitória por 2 a 0 de sábado, no Morumbi, contra o São Paulo.

– Mas a gente vê que os árbitros já não estão dando alguma faltas nele, pois já vem marcado de outros jogos. Precisa ter esse cuidado, para que, quando for falta, e ele realmente for agredido, os árbitros têm de ver para que ele não revide. O cara também precisa ser protegido. Senão apanha, sofre falta, sofre falta, uma hora pode acabar revidando ou fazendo uma gracinha – continuou.

Deyverson, ao menos, já conseguiu passar dois jogos sem levar cartão: ao entrar no segundo tempo da vitória pro 2 a 0 sobre o chileno Colo-Colo e sendo titular no triunfo no Choque-Rei do fim de semana, quando fez o gol que fechou o placar no Morumbi. Seu último amarelo foi contra o Cruzeiro, no último dia 30, quando chegou a fazer embaixadinhas e levou pontapés de jogadores do time mineiro.

A expectativa é que o camisa 16 amplie o período sem ser advertido, pois chegou a ficar suspenso simultaneamente no Brasileiro, na Copa do Brasil e na Libertadores. O atacante que sofria com seguidas críticas da torcida é, atualmente, o artilheiro da equipe desde a chegada de Felipão, com cinco gols em 14 jogos, e será titular no domingo, contra o Grêmio, pelo Brasileiro, já que Borja está com a seleção colombiana.

– O Deyverson é um jogador que tem a nossa confiança. Um cara que se doa bastante e é muito profissional. Nos treinos, tem procurado melhorar a cada dia que passa e tem colhido os frutos. Tanto ele como o Borja são goleadores. É óbvio que, taticamente falando, são dois jogadores que atuam de formas diferentes. Mas são dois jogadores que, quando estão em campo, estão nos ajudando. Isso é muito importante – elogiou Felipe Melo.

Na conta de Zé Ricardo, João Pedro ressurge e tenta mudar imagem

– É a realização de um sonho, a oportunidade da minha vida. Fiz um bom Campeonato Paranaense e já estava com essa vontade de sair, pois sabia que não teria uma sequência e eu preciso seguir a boa fase na carreira.

Assim que chegou ao Botafogo, no início de maio, João Pedro evidenciou a importância da chance que o clube carioca estava lhe dando. O fato é que o meia-atacante passa longe de repetir as boas atuações do título estadual, o que parece não abalar o seu moral diante de Zé Ricardo. Pelo contrário.

Contra o Vasco, João Pedro foi a primeira aposta de Zé para o Glorioso voltar a estar à frente do marcador. Sem atuar desde o dia 25 de agosto, quando só jogou dois minutos, entrou na vaga de Bochecha e, de acordo com o treinador, fez bem o seu papel ao mudar o dinamismo do meio-campo.

– Gostei da entrada do João Pedro, jogador extremamente inteligente, vem treinando muito bem e é muito tático. João Pedro é mais ofensivo que o Bochecha; e (o Botafogo) precisava retomar o meio de campo – comentou Zé Ricardo, ao explicar as alterações no empate (1 a 1) com o Cruz-Maltino.

João Pedro soma oito jogos pelo Botafogo, sendo quatro como titular. Já passou por Alberto Valentim, Marcos Paquetá e agora Zé. Nunca foi unanimidade entre a torcida, mas chamou a atenção quando foi opção, nesta terça, em vez de Renatinho, que era o titular do atual treinador até se lesionar, ou Marcos Vinícius – este último voltou a ser relacionado após um turno.

João Pedro - Botafogo

Jọo Pedro РBotafogo
Lance

João Pedro não pôde disputar a Sul-Americana pelo Botafogo, e todos os seus oito jogos foram pelo Brasileirão (Foto: Lazlo Dalfovo)

É nítido que João ainda deve rendimento, apesar de seu potencial. Não marcou, nem deu assistência, porém tem nos dez últimos jogos da temporada a confiança de Zé para mostrar a que veio e deixar o Botafogo – está emprestado – em dezembro com a mesma imagem que deixou pelo Atlético-PR.

João Pedro Atlético-PR

João Pedro Atlético-PR
Lance

Pelo Furação, João atuou pelo time B e jogou 16 jogos no Parananense; fez quatro gols comandado por Tiago Nunes (Foto: G. Bubniak /AGB)

Imagens de João Pedro pelo Botafogo

Imagens de João Pedro pelo Botafogo
Lance
Imagens de João Pedro pelo Botafogo

Imagens de João Pedro pelo Botafogo
Lance
Imagens de João Pedro pelo Botafogo

Imagens de João Pedro pelo Botafogo
Lance
Imagens de João Pedro pelo Botafogo

Imagens de João Pedro pelo Botafogo
Lance
Imagens de João Pedro pelo Botafogo

Imagens de João Pedro pelo Botafogo
Lance

Sem futebol, Corinthians tem a Fiel como principal apego pelo título

Lance

Lance
Lance

O jogo de ida da final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro foi mais um em que o Corinthians apresentou sua falta de poderio ofensivo, dificuldade para criar jogadas de gol. Como já havia sido na ida da semifinal contra o Flamengo no Maracanã, o Timão voltou para casa sem ter acertado o gol do adversário. Muito ruim, preocupante tendo em vista a força do adversário, mas consolador por ter sido mínimo o revés e ter a força da torcida na volta.

É a Fiel e o modo como ela mexe com o time os principais alentos do Corinthians para a reação. Não à toa, o clube marcou novamente treino aberto ao público para a véspera da decisão na Arena Corinthians. O técnico Jair Ventura sabe da limitação de seu time e tentará reunir todas as forças para bater o forte Cruzeiro. Não será nada fácil.

O próprio Jair lembrou que é “só” fazer o que o time fez na volta contra o Flamengo, vencendo por 2 a 1, que garante pelo menos os pênaltis. Mas a circunstância e diferente. Flamengo e Cruzeiro são times totalmente distintos. Os cariocas possuíam estilo muito mais ousado, permitindo mais espaços ao limitado Corinthians. Também estava com o emocional comprometido por pressão e sequência de resultados ruins . Já o Cruzeiro vem de uma temporada mais tranquila, luta pelo bicampeonato e se defende muitíssimo bem jogando fora de casa. A coisa fica pior se levar em conta o histórico do adversário no torneio.

Até o momento, o Cruzeiro venceu todos os jogos fora de casa na Copa do Brasil, sempre com o mesmo estilo fechado e saindo na transição, como antecipou Jair. Bateu Atlético-PR, Santos e Palmeiras, no domínio dos rivais. Não é pouco.

Jair terá uma semana para preparar o psicológico do time e criar alternativas para fazer gol. Desde sua chegada, o único jogo em alto nível digno de um obstáculo como essa final de agora foi a semi contra o Flamengo. É preciso criar mais ou apelar para a Fiel, devota de São Jorge.