Pela primeira vez a nossa Black Friday será diferente

Por Jaques Grinberg

Os brasileiros estão aprendendo o verdadeiro significado da Black Friday e já sabem que os descontos não acontecem apenas próximos à data comemorativa, próximos a última sexta-feira de novembro. O que fará deste ano um ano diferente pela primeira vez no Brasil será as vendas nas lojas físicas, lojas de ruas e de shopping centers. A expectativa é que as vendas em lojas físicas sejam iguais ao do comércio eletrônico, valorizando as vendas com a presença de vendedores. Essa expectativa é o resultado de uma pesquisa feita pelo Google em parceria com a consultoria Provokers.

Importante lembrar que a Black Friday este ano acontecerá no dia 29 de novembro, uma sexta-feira, sempre na última sexta do mês de novembro. Com origem nos Estados Unidos, este evento acontece um dia após o feriado de Ação de Graças. O foco lá é limpar o estoque para as lojas físicas receberem novos produtos para o Natal. No Brasil o evento é recente, começou em 2010 com foco nas vendas pela internet sendo a principal data para os e-commerces brasileiros. E ainda, os brasileiros já perceberam que as promoções não acontecem apenas na data do evento, podem começar no início do mês e na sua maioria dura a semana toda do dia da comemoração – de segunda à sexta-feira.

Outro fator que pode ajudar nas vendas é o aplicativo para smartphones, um canal muito procurado pelos consumidores. Segundo a pesquisa feita pelo Google, a previsão é 36% dos internautas comprem através de app nesta Black Friday. Lembrando que as promoções são válidas para empresas do varejo e também de serviços. Escolas e faculdades, cursos livres, manutenção de residências e escritórios, salões de beleza, pet shops e outros também podem e devem aproveitar esta data para venderem mais e divulgarem os seus serviços.

O segredo do sucesso é o planejamento, o quanto antes ter estruturado e planejado como será a campanha, maior o resultado em vendas e fidelização de clientes. O treinamento da equipe de vendas e atendimento é tão importante quanto o desconto; lembre-se que uma equipe qualificada e motivada é um dos melhores investimentos que uma empresa pode fazer para crescer. No Brasil este evento recebeu um apelido carinhoso de “Black Fraude” por descontos que não são reais, considerados propagandas enganosas, e só no ano passado o Procon recebeu mais de cinco mil reclamações.

Dicas para quem quer vender mais ou comprar na Black Friday:

– Os clientes pesquisam na internet antes de comprar.

– Pelo histórico de promoções nos anos anteriores, muitos clientes suspeitam da veracidade da promoção e dos descontos. Alguns até pesquisam os preços antes dos descontos e depois para comparar.

– Se a sua empresa tem multicanais de vendas como por exemplo e-commerce e lojas físicas, ofereça a opção de comprar online e retirar na loja física. Temos que seguir a tendência e o comportamento dos clientes, é o que muitos querem. Quando os clientes optam pela retirada de produtos na loja, é uma chance para os vendedores treinados e preparados de venderem mais produtos ou serviços, como por exemplo garantia estendida.

– Cuidado com os golpes de “bandidos” que aproveitam o desespero de muitos para venderem produtos usando marcas conhecidas. A data é conhecida pelas promoções, mas não existe milagre, isso é, desconfie se os preços estiverem muito abaixo do normal. Ligue na loja pelo 0800 em pesquisa pelo Google e nunca pelo telefone recebido no e-mail marketing.

– As lojas precisam vender, mas antes da venda é preciso manter o cliente fiel e sempre comprando. Clientes que compram por impulso, pela data ou pelos descontos, ao se arrependerem desconfiam e culpam as empresas. Neste caso, quando acontece, a empresa perde o cliente que não compra mais.

 

Jaques Grinberg é consultor de empresas e palestrante especialista em Coaching de Vendas, MBA em Marketing na Fundace USP e curso de Gestão de Pessoas no IBMEC.

Atividade lúdica compara empreender a um voo de asa delta

Victor Haim é produtor cultural da Green Nation e durante a Feira do Empreendedor do Sebrae 2019, de 05 a 08 de outubro, em São Paulo, trouxe um espaço super disputado para os visitantes vivenciarem a experiência de empreender,  por meio de um voo simulado de asa delta, com uso de realidade virtual.

A Green Nation é uma iniciativa que usa recursos lúdicos e sensoriais para difundir  conceitos de sustentabilidade. Confira a entrevista do programa Inova360, na Record News.

App de pagamentos, via celular, substitui maquininhas de cartões

Fontoura Nabuco, diretor comercial da CEOPag, fala sobre meio de pagamentos através do celular para os micro empresários, como uma forma de democratizar o acesso aos meios de pagamentos e reduzir custos.

O aplicativo dispensa o uso das maquininha de cartões e as transações são realizadas pelo celular.

Confira na entrevista ao Programa Inova360, na Record News.

Fique com a cara do Coringa com um filtro do Instagram Stories 

Após o
sucesso do cachorro vira-lata caramelo no Instagram, o filtro do momento no Storie é o do Coringa. O filme do supervilão conquistou bilheterias do
mundo e agora está na rede social. Saiba como usar o filtro criado pelo
brasileiro Marcelo Rogério (@popcreaturebr)

 

*Estagiária
do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Abra o
Instagram e na página inicial, procure pela lupa na barra de ferramentas e toque sobre o ícone

Na aba de
busca, pesquise pelo o usuário @popcreaturebr e abra o perfil. Depois, clique
no ícone de filtros
, logo abaixo dos destaques dos Stories

Após abrir
os filtros já criado pelo perfil, toque no efeito do Coringa, o JOK3R Makeup 

Ao abrir o
filtro, toque no botão experimentar na câmera do Storie 

Depois que o
efeito abrir na câmera do aplicativo, o usuário pode salva-lo para usar quando quiser. Basta tocar no
nome do efeito e depois escolher a opção Salvar na câmera

Chip implantado sob a pele pode substituir chaves, cartões e senhas 

Chips implantados podem realizar pagamentos e abrir porta de carro e casa

Chips implantados podem realizar pagamentos e abrir porta de carro e casa

Reprodução/ Project Company

Já pensou em abrir a porta de casa, pagar uma compra ou desbloquear o smartphone sem senha, chave ou cartão? A tecnologia já permite realizar tudo isso com um biochip implantado na mão.

O dispositivo pode ser implantado na região das costas da mão entre o polegar e o indicador, conhecida como triângulo da mão, por ser uma aérea com poucas terminações nervosas.

Leia mais: Encostou, pagou! Cartão de crédito com tecnologia NFC é confiável?

O chip é bem pequeno, um pouco maior do que um grão de arroz e invisível sob a pele. O seu design é feito com material biocompatível e envolto por um material utilizado na medicina, o mesmo composto DIU – dispositivo intrauterino -, e por isso o organismo não costuma rejeitar, afirma o CEO da Project Company, empresa que fabrica e vende os biochips no Brasil, Antonio Henrique Dianin.

Segundo o dermatologista Caio Lamunier do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, os biochips foram desenvolvidos para serem inertes e não causarem reações alérgicas. Por isso não há necessidade de nenhuma preparação em quesito de alergia para a implantação do chip.

“O que pode ocorrer é a pessoa ter uma rejeição com o corpo estranho, assim como uma reação a um piercing ou a uma tatuagem”, completa o dermatologista.

O que armazenar?

O usuário consegue armazenar informações sobre redes sociais, portfólios e cartões de visita, algo semelhante a um pen drive. Outra opção é usar como código de acesso e senhas para acessar logins na internet e abrir fechaduras eletrônicas. As informações são protegidas por criptografia para dificultar o acesso de pessoas não autorizadas e a ação de hackers.

O chip tem a tecnologia NFC (Near Field Communication), padrão de comunicação sem fio que possibilita a troca de dados por aproximação. Ou seja, basta encostar em um dispositivo que tenha esse tipo de conexão para funcionar. 

“O chip vem vazio e permite gravar informações para destravar as portas de um carro, as portas de uma residência, gravar cartão de visita, quarto de hotel, entre outras coisas que utilizarem a tecnologia NFC”, afirma o CEO da Project Company.

Na Suécia, o implante eletrônico pode ser usado até para pagar passagens em transportes públicos. No Brasil, o chip ainda é uma novidade, mas já existem adeptos. Os chips podem durar pelo menos 20 anos e custar cerca de R$ 350.

O chip não precisa ser carregado, pois não usa baterias. Para funcionar, o NFC captura energia do campo eletromagnético gerado pelo dispositivo de contato.

Implantação

Biochips são implantados entre o polegar e o indicados, local que não tem terminações nervosas

Biochips são implantados entre o polegar e o indicados, local que não tem terminações nervosas

Reprodução/ Project Company

O processo para colocar o chip é bem simples e pode ser feito por um body piercer, profissional que faz a perfuração de piercings. O processo para implantar costuma ser indolor e deixa uma pequena cicatriz por algumas semanas, afirma Dianin, que tem um biochip.

A implantação também pode ser feita por um profissional da saúde, como um médico. O dermatologista Lamunier afirma que é um procedimento seguro, mas que algumas pessoas podem ter sangramento ou infecção, mas que essas complicações são simples de serem resolvidas.

Procurada pelo R7, a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, disse que não regulamenta o procedimento de implantação de biochips.

E a privacidade?

Um dos medos de ter um chip implantado pelo corpo é ser rastreado 24 horas por dia. Segundo o CEO da Project Company, isso não deve ser uma preocupação pelo simples fato de não ter um GPS no chip. Caso houvesse, ele não seria tão pequeno e nem duraria tanto tempo, já que necessitaria de uma bateria para funcionar.

O biochip não deve ser um obstáculo para pessoas fazerem exames de ressonância magnética ou para fazer um raio-x. Isso porque é compatível com esses aparelhos médicos. Além disso, a quantidade de metal no chip é menor do que de um implante dentário e não é suficiente para ser um problema em detectores de metais.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Leia também:

Impressora 3D gigante fabrica barco de verdade em apenas 72 horas

 

Diga x! Samambaia tira sua primeira selfie em zoológico de Londres

Dispositivo utiliza energia da fotossíntese da planta para tirar fotos

Dispositivo utiliza energia da fotossíntese da planta para tirar fotos
Reprodução/ ZSL

Os cientistas da ZSL (Sociedade Zoológica de Londres), na Inglaterra, desenvolveram um mecanismo que permitiu a primeira selfie tirada por uma planta. O experimento poderá ser usado para monitorar locais remotos, levantar dados sobre desmatamento e acompanhar mudanças climáticas pelo planeta

Leia também: Chuva de meteoros cruza o céu na madrugada desta terça-feira (22)

Os pesquisadores instalaram uma câmera na planta que consegue utilizar a energia produzida pela fotossíntese da própria samambaia para funcionar. Assim, Pete consegue fazer um registro em imagem a cada 20 segundos.

“As plantas depositam naturalmente a matéria orgânica no solo à medida que crescem. Isso por sua vez alimenta bactérias presentes no solo, que produzem energia que pode ser aproveitada em células de combustível. Esse equipamento pode alimentar remotamente uma ampla gama de ferramentas vitais de conservação, incluindo sensores, plataformas de monitoramento e câmeras”, explica o especialista em tecnologia de conservação da ZSL, Al Davies.

Pete pode realizar fotos próprias e de outros seres vivos a cada 20 segundos

Pete pode realizar fotos próprias e de outros seres vivos a cada 20 segundos

Reprodução/ ZSL

A câmera utilizada nessa selfie inédita é um modelo simples fabricado pela empresa americana de inteligência artificial Xnor.ai. O dispositivo depende de pouca energia para funcionar e consegue ficar ligada durante 24 horas por dia.

Leia também: ‘Blob’: o que é a misteriosa criatura com 720 sexos e sem cérebro

“A maioria das fontes de energia tem limites – as baterias devem ser substituídas enquanto os painéis solares dependem de uma fonte de luz solar – mas as plantas podem sobreviver na sombra, movendo-se naturalmente para a posição de maximizar o potencial de absorção da luz solar – o que significa que o potencial de energia movida a planta é praticamente ilimitado”, explica Davies.

Com esse resultado, as plantas podem ser usadas para monitorar florestas tropicais, por exemplo, e registrar dados importantes como temperatura, umidade e crescimento da vegetação. 

Por enqunato, vamos aguardar as próximas selfies da Pete!

Conheça 9 alimentos que podem ser plantados na Lua e até em Marte

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Confira os motivos para utilizar técnicas de SEO em sua empresa

Programa Inova 360

Programa Inova 360
Programa Inova 360

Por Agência Cryah

A internet tem grande influência nas decisões de consumo, principalmente com o desenvolvimento de estratégias cada vez mais eficazes para analisar jornadas de compra, estimular e informar as pessoas, como métodos empregados por meio do marketing digital. Sendo assim, por meio de recursos corretos, as empresas podem estabelecer conexões diferenciadas com consumidores em potencial e fortalecer a imagem.

Os métodos reúnem aspectos abrangentes, o que exige a atuação de profissionais qualificados para o desenvolvimento preciso de estudos que identifiquem as estratégias mais adequadas para cada parceiro. Uma alternativa de grande destaque ao abordar o marketing digital recebe o nome de SEO (Search Engine Optimization) e basicamente, condiz com a otimização de sites para os buscadores.

Para compreender a importância das técnicas de SEO, é interessante observar que atualmente, quando há uma necessidade, é comum que uma das principais ações seja recorrer a internet, mais precisamente, aos buscadores. Se uma empresa de organização de eventos investe em estratégias como a otimização, ao realizar uma busca por cenografia para eventos ou outro serviço/produto que ofereça, poderá ter mais chances de ser encontrada. O SEO:

Promove a autoridade;
Viabiliza um maior alcance orgânico;
Melhora a experiência do cliente;
Contribui com a visibilidade da empresa de forma geral;
Auxilia na facilidade para análise dos resultados.

Naturalmente, para que esses benefícios sejam alcançados, é preciso estabelecer estratégias claras e que de fato sejam compatíveis com o modelo de negócios existente para obter um maior tráfego orgânico. Caso contrário, o retorno obtido poderá contar com prejuízos para a empresa.

Conheça as técnicas aplicadas

Uma vez que o SEO consiste na otimização de sites para os buscadores, os tipos de cuidados que devem ser incorporados nas páginas da empresa podem variar muito. Um conteúdo de qualidade tem grande importância para a atração e envolvimento do público, porém, para conseguir um posicionamento satisfatório é preciso trabalhar fatores internos e externos em relação ao site.

No que diz respeito às imagens aplicadas, a presença do texto alternativo é de grande importância, pois contribui com a identificação dos robôs dos mecanismos de buscas e caso a imagem esteja quebrada, o texto alternativo aparecerá. Além disso, o título no site ou no blog deve ser diferente do que aparece nos mecanismos de pesquisa. No primeiro caso, deve despertar a curiosidade do leitor e no segundo, tem como principal função levá-lo ao conteúdo.

Um site que tenha desempenho favorável em diversos tipos de dispositivos também é de grande importância para viabilizar o acesso das pessoas de qualquer local e a qualquer momento. Por exemplo, um usuário que procura pelo smartphone por um estande de vendas ou projeção mapeada para organizar um evento de sua marca, ao acessar o site de uma empresa que não apresenta um design favorável para dispositivos móveis, certamente irá em busca de outra empresa.

Há outra técnica interessante, chamada Linking Building, em que os links reforçam a autoridade e popularidade de determinado site, recebendo cada vez mais tráfego. Para que exista um bom perfil de links, o ideal é que sejam de qualidade e diversificados. Inclusive, utilizar botões de compartilhamento em redes sociais no site da empresa pode agregar muito, pois compartilhamentos e menções nas mídias também possuem grande influência para a procura orgânica.

O que é auditoria de SEO?

A auditoria consiste em processos específicos para a identificação de possíveis problemas nas estratégias de SEO, em que são analisados pontos relacionados com a estrutura do site, conteúdos e questões que podem estar associadas com fatores externos, como outros domínios. O retorno desses procedimentos pode ser significativo, principalmente com a identificação de processos que podem ser melhorados.

Dois pontos de grande destaque para a auditoria SEO são o acompanhamento das palavras-chave e a averiguação de tráfego orgânico. É preciso observar extremos no tráfego, como quedas, pois serão úteis para análises futuras, assim como no caso das palavras-chave, em que o acompanhamento de posições contribui com a identificação de ameaças e oportunidades para as análises que serão efetuadas.

Hoje em dia, há possibilidade de buscar ferramentas para otimizar o processo de auditoria, em que projetos podem ser cadastrados para a análise de conteúdos, templates, palavras-chave, domínio, entre outras possibilidades. No entanto, cabe a cada empresa avaliar qual é o melhor caminho para realizar a própria auditoria.

Conforme abordado, a qualidade é uma característica que tem grande valor para o marketing digital e não é diferente no SEO, logo, na auditoria aspectos que comprometam esse atributo devem ser analisados. Por esse motivo, conteúdos de pouca qualidade em questão de SEO, páginas de produtos antigas, conteúdos obsoletos e notícias que não apresentam mais tráfego podem ser nocivas, existindo a possibilidade de exclusão ou atualização.

Esses são apenas alguns aspectos da auditoria, que considera diferentes variáveis da plataforma, desde o código do site até páginas não indexadas por mecanismos de busca. Tanto para a incorporar técnicas SEO em uma empresa quanto para uma análise minuciosa do desempenho das estratégias, é preciso contar com profissionais qualificados, em especial, para que os recursos certos sejam aplicados e avaliados.

Está a procura de uma agência de marketing Digital

Então venha conhecer a Cryah, que é uma agência especializada em marketing digital, que domina diversas tecnologias, busca sempre inovações, cuida do lançamento de seus produtos e ainda atua na criação de materiais para suas campanhas publicitárias.

Não deixe de explorar o seu site para compreender todos os benefícios que a Cryah pode te proporcionar, sempre com muita criatividade, atenção e respeito.

Como está o marketing Digital da sua empresa?

Programa Inova 360

Programa Inova 360
Programa Inova 360

Por Agência Cryah

Pense que mais da metade da população mundial, cerca de 4 bilhões de pessoas estão conectadas à internet* e, de acordo com dados do CGI (Comitê Gestor da Internet)**, a proporção de usuários no Brasil chegou a 67%, o equivalente a 120,7 milhões de brasileiros. Agora imagine o quanto que estas pessoas pesquisam no Google todo os dias.

“Os números não mentem, podemos confirmar estes dados somente observando as pessoas na rua, em casa ou no local de trabalho. Por este motivo o marketing digital se torna tão importante para a sobrevivência das empresas na era digital. Estar online é o mesmo que estar vivo, existir”, comenta Thays Abrantes, CEO da Agência Cryah e especialista em Marketing Digital.
A questão que fica é: Como sobreviver em meio a tanta demanda? Como se destacar diante de tanta oferta online?

Para Abrantes, ter foco e seguir uma estratégia bem planejada é essencial. “É preciso aproveitar a ‘onda’ e se reinventar de forma positiva para ficar mais próximo do futuro-possível consumidor e, para isso é preciso entender seus hábitos e criar uma estratégia com base em metas e objetivos viáveis. Dessa maneira a sua campanha chama a atenção das pessoas exatas”.

O mais importante para o ambiente digital é usar os dados da melhor maneira possível para criar conteúdo engajador e gerar relacionamento com o consumidor. Seja empresas que estão surgindo agora ou empresas a muito no mercado, todas precisam pensar em seu marketing digital e manter a sua presença.
Por isso, pedimos a Abrantes para listar os 3 itens essenciais para quem vai começar a sua estratégia online, os mesmos itens servem para empresas que já possuem presença na rede, analisarem se estão fazendo na maneira correta. Confira:

1 – Site com técnicas de SEO: Ultimamente a forma mais prática e fácil de as pessoas te encontrarem. Precisa ser bem feito em SEO para estar ranckeado no Google e ainda usar as palavras que os clientes mais usam. O design também precisa estar de acordo com a imagem que a empresa quer passar, como ela quer ser reconhecida ou lembrada.

2 – Inbound Marketing: Produção de conteúdo focado e direcionado para ajudar na jornada do consumidor e captura-lo no momento exato. “Ampliar os resultados de conversão de clientes das empresas de forma estratégica e com resultados, mas sem fazer por fazer, para gerar algo é preciso profissionais qualificados”, lembra a especialista.

3 – Redes sociais: Uma grande oportunidade de socialização e fidelização do seu público, mas é necessário pesquisa de persona e planejamento, pois o que pode servir para uma empresa, não necessariamente vai ser boa para a sua. “Na Cryah fazemos a gestão dos conteúdos com textos, imagens, áudios e vídeos atrativos para montar uma comunicação eficaz”, comenta a executiva.

A empresária defende o uso conjunto destas e das demais ferramentas para manter uma comunicação 360 graus. “Para preservar o relacionamento com o seu público é preciso fazer com que ele receba as informações quando as buscam, mesmo que de maneira indireta. Esta é a magia do marketing digital. Estes 3 passos são os iniciais e essenciais, para se estar presente onde e quando o seu cliente precisa de maneira eficaz. Na Cryah, oferecemos soluções completas com técnicas que ajudam a garantir o sucesso de uma empresa na era digital”, comenta.

* relatório Digital in 2018, divulgado pelos serviços online Hootsuite e We Are Social
** TIC Domicilio 2017 – CGI (Comitê Gestor da Internet )

Está a procura de uma agência de marketing Digital

Então venha conhecer a Cryah, que é uma agência especializada em marketing digital, que domina diversas tecnologias, busca sempre inovações, cuida do lançamento de seus produtos e ainda atua na criação de materiais para suas campanhas publicitárias.

Não deixe de explorar o seu site para compreender todos os benefícios que a Cryah pode te proporcionar, sempre com muita criatividade, atenção e respeito.

Kcymaerxthaere, a desconhecida ligação com um ‘universo paralelo’ espalhada pelo mundo

Cidade fantasma de Rhyolite, em Nevada, que guarda uma das placas de Kcymaerxthaere

Cidade fantasma de Rhyolite, em Nevada, que guarda uma das placas de Kcymaerxthaere
Laura Kiniry

Há um ditado conhecido de autoria do escritor, filósofo e poeta americano Ralph Waldo Emerson, que diz: “Não é o destino, é a jornada”.

Era assim que eu estava me sentindo no meio do Malzfabrik – um enorme centro de arte e design que começou como uma fábrica de malte há mais de um século – no bairro de Tempelhof, em Berlim. Andei 20 minutos da estação de metrô mais próxima, por ruas largas, arborizadas e quase vazias de outros pedestres, para alcançar esses imponentes prédios de tijolos vermelhos e sua praça principal.

Eu estava fora das típicas rotas turísticas da cidade e, como o Wi-Fi do meu celular continuava falhando (e a simpática mulher na recepção do Malzfabrik nunca tinha ouvido falar do “Kcymaerxthaere”), eu estava vagando por essa enorme propriedade industrial por mais de meia hora, procurando sinais de um universo paralelo. Encontrar o primeiro – uma placa em um pilar que descrevia os Sentrists, um povo tão autocentrado que o centro do universo muda um pouco quando um grupo deles se reúne – foi bastante fácil, mas os outros (incluindo uma sinalização escondida dentro do jardim de entrada do Malzfabrik) exigiram um pouco mais de investigação.

“Você está procurando o quê?”, perguntou minha amiga Maria, na casa de quem eu estava hospedada no bairro de Kreuzberg, em Berlim. Contei a ela sobre o Kcymaerxthaere, ou “Kcy” – uma experiência contínua, global e tridimensional de narração de histórias que tem 140 instalações, incluindo uma série de placas (ou “marcadores”) de bronze, na sua maioria quadrados, e “locais históricos” mais complexos, espalhados por seis continentes e 29 países. Cada instalação presta uma homenagem a um “universo paralelo” chamado Kcymaerxthaere e oferece partes de histórias que teriam ocorrido em ou ao redor de locais correspondentes em nosso mundo “linear”, mas dentro de uma dimensão alternativa.

Há marcadores em Perth e Las Vegas que tecem histórias da Tehachapi, a grande cultura de construção de estradas do Kcymaerxthaere, enquanto outros em Cingapura e Armênia giram em torno de histórias de Eliala Mei-Ning, uma mulher cuja voz era tão bonita que não poderia ser escondida. Embora muitos dos marcadores sejam unidades independentes, outros (incluindo os cinco encontrados em Malzfabrik, em Berlim) funcionam em grupos – e procurá-los é parte da experiência.

 

O Malzfabrik em Berlim, na Alemanha, abriga vários placas em homenagem ao Kcymaerxthaere, um universo paralelo

O Malzfabrik em Berlim, na Alemanha, abriga vários placas em homenagem ao Kcymaerxthaere, um universo paralelo
Laura Kiniry

Os marcadores Kcymaerxthaere também existem em lugares distantes como a montanhosa Terra do Fogo do Chile e ao longo de uma margem do rio perto de Vilnius, na Lituânia. “Além disso, temos um pronto para ir para a Lua”, disse Eames Demetrios, “geógrafo à solta” oficial do projeto.

A história fictícia de autoria de Demetrios, Wartime California, sobre a invasão e ocupação de San Francisco por Los Angeles pelo direito à água, que ele escreveu no início dos anos 90, foi um passo importante no desenvolvimento deste universo. Mas, em vez de escrever um romance, o cineasta, autor e artista (além de neto da lendária dupla americana de design moderno Charles e Ray Eames) decidiu que o Kcymaerxthaere funcionaria ainda melhor como uma exibição global interativa.

“Eu sempre achei que a maioria dos filmes e romances é muito egocêntrica”, disse Demetrios, “seja Guerra nas Estrelas ou Orgulho e Preconceito, você está vendo tudo pelas lentes desses personagens. Mas não é assim que o mundo realmente funciona. As pessoas que vemos no restaurante não estão lá para nós – estão vivendo suas próprias vidas. Então pensei: por que não criar um mundo em que o mundo veio primeiro e a história apareceu depois?”

De óculos esportivos, uma cabeça cheia de cabelos brancos acinzentados e um sorriso de menino, Demetrios parece uma eterna criança, altamente inteligente e igualmente criativa.

Com permissão dos proprietários locais, Demetrios instalou seu primeiro marcador Kcymaerxthaere em 2003 em Atenas “linear”, uma cidade no estado americano da Geórgia (ele usa a palavra “linear” para diferenciar nosso mundo do seu mundo paralelo), embora o projeto realmente tenha começado a florescer na última década.

As instalações mais recentes foram feitas no Nepal, onde Demetrios está trabalhando com a comunidade Sherpa local em um conjunto de marcadores que pode ser percorrido a cerca de 64 km do Everest; e em Portugal, que eventualmente abrigará uma estrela de sete pontas que se estende por quase 2.000 km de marcador em marcador ao longo do país. Seu marcador inicial – uma placa circular voltada para o céu que fica em frente a uma pequena igreja branca – já foi instalado na Madeira, uma região autônoma de Portugal na costa noroeste da África.

A maioria dos marcadores da Kcymaerxthaere é encontrada em lugares distantes, como os matagais à beira da estrada no alto deserto de Utah, porque nem sempre é fácil garantir a combinação certa de participantes dispostos e um local que possa suportar o teste do tempo. Existem até alguns marcadores – como “A vida de Bala Qhova”, da Indonésia – que são totalmente subaquáticos.

“Bala Qhova é um jovem que domesticou pela primeira vez uma criatura chamada a toupeira da água”, disse Demetrios, “e a instalação em duas partes [descrevendo esta parte de sua história] fica a cerca de 12 metros abaixo da água na costa norte de Bali. Você pode nadar até lá e ter um gostinho da experiência se estiver com um snorkel, embora seja muito mais fácil ver como um mergulhador (com equipamento).”

Mas, apesar da amplitude do projeto, a maioria das pessoas não faz ideia de que o Kcymaerxthaere existe.

“Acho que é em parte porque é difícil para elas costurarem o cenário geral, porque o cenário geral é muito grande”, disse Demetrios.

É verdade. Encontre um marcador Kcymaerxthaere sem contexto e é provável que você o ignore sem pensar duas vezes. Mas para aqueles familiarizados com o universo paralelo de Demetrios (aprendi sobre o Kcy há mais de uma década por meio de um artigo de revista), cada visita é como achar uma peça de um quebra-cabeça – que literalmente se estende pelo mundo inteiro.

 

Cada placa conta pedaços de histórias do Kcymaerxthaere que teriam ocorrido em locais correspondentes aos do nosso mundo 'linear'

Cada placa conta pedaços de histórias do Kcymaerxthaere que teriam ocorrido em locais correspondentes aos do nosso mundo ‘linear’
Laura Kiniry

Em outubro passado, me deparei com meu primeiro marcador acidental de Kcymaerxthaere: uma placa dedicada ao ‘Distrito das Sombras de Rhyolite’, que está em Rhyolite ‘linear’, uma das cidades fantasmas mais bem preservadas de Nevada, a leste do Parque Nacional do Vale da Morte, através da fronteira entre Califórnia e Nevada (EUA). Mas não foi meu primeiro marcador de verdade.

Em 2008, arrastei meu então namorado pelo frio arrebatador de dezembro em Nova York para o East Village, onde procuramos uma placa dedicada à “Venda de Manhattan” (marcando o local do universo Kcy em que Manhattan mudou de mãos por causa de uma dívida de jogo, o que “transformou a cidade para sempre”, de acordo com a placa) nas escadas externas do porão de um bar (o bar já fechou e a placa é um dos poucos marcadores Kcy que aguardam novos lares).

Mas o “Distrito das Sombras” marcou a primeira vez em que o Kcymaerxthaere me encontrou. Eu estava vagando entre as dezenas de esculturas ao ar livre do Museu Rhyolite – uma mistura de figuras brancas fantasmagóricas feitas de tecido embebido em gesso contrastando com a imponente Lady Desert: A Vênus de Nevada, que se parece com uma imagem de computador pixelizada composta de blocos de concreto – quando a vi: uma placa no chão, cercada por terra, a poucos metros do pé de um mineiro de bronze de 7,3m de altura ao lado do seu pinguim.

Com as estruturas em ruínas da cidade como cenário, parecia que eu havia chegado a outro mundo.

Como “Distrito das Sombras” de Rhyolite, a maioria das instalações da Kcymaerxthaere são placas quadradas de bronze, cada uma decorada com algumas centenas de palavras descrevendo o que aconteceu ali no universo Kcy, embora Demetrios também tenha estabelecido alguns “locais históricos” que permitem mais interação.

 

Eames Demetrios, o 'geógrafo à solta' do projeto, instalou marcadores em 29 países

Eames Demetrios, o ‘geógrafo à solta’ do projeto, instalou marcadores em 29 países
Eames Demetrios

Esses incluem o “Healing Palindrome” em New Harmony, Indiana, uma instalação no solo em forma de ferradura composta por 19 lajes de concreto de formato irregular. Cada laje conta uma parte de uma história sobre um povo biologicamente aquático que cria formas na água para conversar – uma história que continua nos locais de Kcy no Chile, na Indonésia e na Índia.

Também há a Plaza de la Luna em Madri, Espanha: uma placa redonda que lembra uma tampa de bueiro e representa uma porta de entrada para o Umbrasphaere, a conexão entre sombras e escuridão. “A parte mais escura de cada sombra está conectada à parte mais escura da próxima”, disse Demetrios, uma mente complexa que representa exatamente o tipo de imagem instigante que o Kcy – e o próprio Demetrios – costumam transmitir.

“Portanto, se você for cuidadoso, poderá usá-lo (o sinal em Madri) para viajar. De fato, sua forma e localização (a cerca de uma quadra da Gran Vía da cidade) dão a sensação de que você realmente está em um portal”, explicou.

Um dos pontos mais instagramáveis de Kcymaerxthaere é Krblin Jihn Kabin, em Joshua Tree, Califórnia: entre palmeiras do deserto e plantas lenhosas, há este cabana abandonada, com suas paredes em ruínas e os resíduos de uma bússola de nove pontos.

Existe uma beleza quase etérea em um projeto de tão grande escala, que é melhor apreciado em partes – como o nosso mundo linear. No entanto, uma das esperanças de longo prazo do Demetrios é que, eventualmente, a maioria das pessoas esteja a um dia de carro de uma instalação do Kcymaerxthaere, para que possam aprender sobre o Kcy, na escola ou na internet, e depois pegar o carro ou um ônibus para ir conhecê-lo.

Para ajudar a espalhar a notícia, Demetrios montou mostras em galerias, palestras, um site com um mapa de todas as instalações da Kcy e suas coordenadas, uma página no Instagram, cerimônias de instalação de placas, passeios ocasionais de ônibus e a pé e um concurso de soletrar. Ele também criou um livro de arte de edição limitada chamado Kcymaerxthaere: The Story So Far…, destacando os primeiros 138 lugares do projeto, destinados às comunidades onde ficam as instalações.

“[Então] eles têm algo para ler e ao qual fazer referência e isso pode ajudá-los a entender e retransmitir melhor o projeto”, disse Demetrios.

Perguntado se viajantes “lineares” procurarão os lugares de Kcymaerxthaere da mesma maneira que fazem peregrinações musicais e viagens de carro pelo interior, Demetrios disse: “Isso acontecerá quando deve acontecer”.

Enquanto isso, terei o Malzfabrik de Berlim só para mim.

Jovens brasileiros participam de hackaton da Nasa

Jovens brasileiros participam do "Desafio Internacional dos Apps do Espaço"

Jovens brasileiros participam do “Desafio Internacional dos Apps do Espaço”
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em 43 cidades brasileiras, jovens participam neste fim-de-semana do “Desafio Internacional dos Apps do Espaço” da Nasa (Agência Nacional de Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos). A iniciativa é uma maratona de desenvolvimento de inovações, conhecida no segmento como “hackathons”, voltada a criar voltada a soluções para a área espacial.

O desafio ocorre em centenas de cidades em todo o mundo, reunido cerca de 20 mil pessoas. Em 2018, foram 18 mil participantes em 200 cidades em 75 países. Além dos eventos presenciais, o site da iniciativa permite a participação remota de pessoas interessadas em acompanhar as tarefas e atividades.

Leia mais: Estudantes criam chiclete e levam principal prêmio da NASA

A maratona é composta de diversos desafios, enfrentados por jovens organizados em equipes. Nelas, os participantes utilizam dados coletados pela Nasa em suas missões ao espaço sideral para desenvolver soluções. Um deles, por exemplo, demanda dos participantes elaborar soluções para estabilizar o clima da Terra e impedir ou mitigar o aquecimento global.

Leia mais: Menina das estrelas: aluna da rede pública rural vai para a Nasa

Segundo a agência, o intuito é estimular o conhecimento da atuação do órgão na exploração espacial, contribuindo para gerar novo conhecimento e formar alunos que possam vir a tornar-se novos cientistas, engenheiros, tecnólogos e programadores com atuação no setor.

Brasil

No Brasil, diversas capitais promovem eventos relacionados ao desafio. Entre elas Aracaju, Belo Horizonte, Curitiba, Goiânia, Fortaleza, Maceió, Manaus, Porto Alegre, Porto Velho, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, São Luís e Brasília.

Em Brasília, a maratona começou ontem (18) no Centro Universitário UDF. Na cerimônia de abertura, a coordenadora do evento na cidade, Carine Elpidio, destacou o papel do evento de promoção de uma cultura de paz e na busca de soluções para problemas sociais por meio do engajamento de jovens.

O ministro-conselheiro da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, William Popp, lembrou que inovações da tecnologia espacial contribuíram para outros campos, como GPS e código de barras. O diplomata ressaltou a importância do projeto como forma de refletir sobre respostas aos problemas da sociedade atual.

“É importante trocar experiências na elaboração de soluções em relação aos desafios que nosso mundo enfrenta. Temos desafio enorme hoje em dia e precisamos de gente criativa e colaboradora para usar a tecnologia e as ideias para avançar como povo unido”, assinalou Popp.

Expectativa

A estudante de design gráfico do Centro Universitário de Brasília Esther Cristina do Carmo Correa, de 18 anos, conta que a sua expectativa para o evento é o diálogo com outras equipes. “Creio que será muito divertido, pela interação com pessoas de outras escolas, para mostrar todo o conhecimento que adquirirmos em sala de aula”, comentou.

Na preparação para o evento em Brasília, o estudante universitário de Engenharia Mecatrônica Willian Youtaka, de 18 anos, relatava estar ansioso pelos desafios que seriam apresentados. “Tenho uma grande curiosidade para entender os projetos a serem abordados e conhecer um pouco mais essa área de mecatrônica”, disse.