PGR quer que deputado Valdevan (PSC-SE) volte para a cadeia

Temor é que Valdevan intimide testemunhas

Temor é que Valdevan intimide testemunhas
Ana Cláudia Barros/R7

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o restabelecimento da prisão preventiva do deputado federal Valdevan Noventa (PSC-SE), como mostrou a reportagem da TV Atalaia, afiliada da Record TV, em Sergipe.

De acordo com a procuradora-geral, a medida é essencial para garantir o êxito das investigações contra o político sergipano, acusado de prestar informações falsas na campanha eleitoral de 2018.

No dia 6 deste mês, o ministro do STF Celso de Mello havia concedido a Valdevan o direito de aguardar o julgamento em liberdade, atendendo a um pedido de habeas corpus da defesa. 

A PGR defende que a prisão é necessária para garantir a integridade das investigações, uma vez que a instrução processual penal sequer foi iniciada, podendo ser comprometida com a interferência do acusado.

Segundo a denúncia, membros da equipe do deputado teriam aliciado 86 pessoas (laranjas) para simular contribuições ao candidato. 

O advogado do deputado, Evaldo Campos, discorda do pedido de Raquel Dodge e afirma que, como todas as testemunhas de acusação já foram ouvidas e a polícia já concluiu os inquéritos, não há sentido em achar que Valdevan pode prejudicar as investigações.

Ele entrou com um pedido de efeito suspensivo à decisão da PGR. “Se perdermos, iremos aoTRE (Tribunal Regional Eleitoral), se perdermos de novo, iremos ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e se perdermos, vamos ao STF novamente”, afirmou.

Deixe um comentário