Somália: radicais islâmicos raptam trabalhadores humanitários

Exército da Somália realiza ofensiva contra Al Shabab

Exército da Somália realiza ofensiva contra Al Shabab
EPA/ELYAS AHMED/16.03.2012

O grupo terrorista Al Shabab realizou uma emboscada e sequestrou nesta terça-feira (14) dois trabalhadores humanitários das ONGs cristãs World Vision e Trócaire, cujas nacionalidades não foram reveladas, além de um dos motoristas que os transportavam na cidade de Gedwayne, segundo confirmaram nesta quarta-feira à Agência Efe fontes do governo local.

“Na tarde de terça-feira, o Al Shabab capturou três trabalhadores humanitários que viajavam em dois veículos; apenas um dos motoristas escapou e se escondeu dos agressores”, disse à Agência Efe o coordenador de Ajuda Humanitária de Luuq, distrito onde aconteceu o incidente, Mohammed Gurey.

O fato ocorreu quando as duas equipes viajavam para realizar atividades de apoio a famílias vulneráveis na cidade de Gedwayne, quando caíram em uma emboscada na estrada que conecta os distritos de Luuq e Dollow, onde as ONGs têm seus escritórios locais.

“Não sabemos o paradeiro dos reféns ou se estão vivos ou mortos. Vai ser difícil localizá-los porque o Al Shabab usa esconderijos e leva os reféns para outras partes do país”, explicou Gurey.

A estrada pela qual os dois grupos circulavam é a única da região de Gedo acessível ao governo e às agências humanitárias, mas tem se tornado mais perigosa nos últimos meses devido a várias operações do Al Shabab, o que pode indicar que o grupo jihadista está expandindo sua presença na região.

As operações do governo e de algumas organizações humanitárias nos distritos de Luuq e de Dollow foram suspensas por enquanto e as equipes de segurança estão realizando operações de busca e resgate.

O último sequestro confirmado envolvendo trabalhadores humanitários por parte do Al Shabab aconteceu há cerca de um ano, quando uma enfermeira alemã do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) foi capturada em Mogadíscio e desde então segue em paradeiro desconhecido.

Deixe um comentário