Brasil vence Peru e conquista sua nona Copa América

Seleção bate peruanos por 3 a 1 no Maracanã e volta a levantar a taça após 12 anos. Gabriel Jesus dá assistência, deixa o seu, é expulso na segunda etapa e sai revoltado

Resumão

Como é bom estar em casa. E estar de volta. Em seu retorno ao local onde mais se sente à vontade e onde mais jogou, a seleção brasileira voltou a reinar na América. O Brasil venceu o Peru por 3 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã, e conquistou pela nona vez a Copa América. Mas sofreu. Jogou com um a menos em boa parte da segunda etapa, ao ter Gabriel Jesus expulso. O camisa 9 havia dado assistência e feito um dos gols. Everton e Richarlison fizeram os outros gols brasileiros e Guerrero, de pênalti, fez o gol peruano, o único sofrido pela Seleção na campanha.

NOVE VEZES BRASIL

Após 12 anos, a seleção brasileira conquista a Copa América. A equipe brasileira foi campeã pela nona vez e sempre venceu quando sediou o torneio (1919, 1922, 1949, 1989 e 2019). São seis conquistas nas últimas 13 edições. O Brasil é o terceiro maior vencedor do torneio, que tem o Uruguai no topo, com 15 títulos, e a Argentina em segundo, com 14. A próxima edição é já no ano que vem, na Argentina e na Colômbia.

DO CÉU AO INFERNO

Decisivo na semifinal contra a Argentina, Gabriel Jesus novamente foi destaque. Fez um grande primeiro tempo. O camisa 9 protagonizou uma excelente jogada ao dar assistência para o gol de Everton, que abriu o placar. Depois, desempatou o jogo para a Seleção, no final da primeira etapa. No entanto, aos 24 minutos do segundo tempo, em uma disputa no alto com Zambrano, levou o segundo amarelo e foi expulso. Revoltado, ele fez sinal de roubo, socou o banco de reservas e foi aos prantos nos corredores do Maracanã. Mas sai como um dos principais jogadores da campanha vitoriosa da seleção brasileira.

OS 90 MINUTOS

Esqueça aquela seleção peruana goleada na primeira fase. O time de Gareca acertou a marcação e tomou a iniciativa no Maracanã. Mas esbarrou na eficiência brasileira. Em sua primeira finalização, a Seleção abriu o placar com Everton, eleito melhor em campo, em chute de primeira após jogadaça de Gabriel Jesus. O Peru chegou ao empate em pênalti marcado e revisado no vídeo pela arbitragem. Guerrero converteu. Mas a alegria peruana durou pouco. No último lance da primeira etapa, Gabriel Jesus acertou belo chute da entrada da área e fez o segundo: 2 a 1.

O drama na segunda etapa foi ainda maior. Destaque no primeiro tempo, Gabriel Jesus foi expulso ao levar o segundo amarelo e deixou o Brasil com um a menos na reta final da decisão. Gareca não se intimidou. Lançou Ruidíaz, Andy Polo e Gonzáles para tentar o empate. Mas a Seleção se segurou. E desperdiçou chances no contra-ataque. No fim, Richarlison foi o responsável pelo ato final. Em sua redenção após sofrer com a caxumba e desfalcar o Brasil nas quartas de final, ele fez, de pênalti, o terceiro gol do Brasil: 3 a 1.

VAR EM AÇÃO

Após uma série de polêmicas ao longo da competição, a Copa América não poderia terminar sem o VAR. Ele esteve em ação duas vezes, para confirmar os dois pênaltis marcados. O primeiro, a favor do Peru, ao confirmar toque de mão em Thiago Silva na primeira etapa. O segundo, no final da partida, a favor da seleção brasileira, ao confirmar falta em Everton dentro da área.

O MAIOR CAMPEÃO DA HISTÓRIA

Daniel Alves ergueu seu 40º título da carreira, o primeiro como capitão da seleção brasileira. Ele é o jogador com mais conquistas na história do futebol. Foi a quarta vez que o lateral foi campeão pelo Brasil.

O MELHOR? O ARTILHEIRO? SÓ DEU BRASIL

Além de conquistar seu 40º título na carreira e ampliar a vantagem como maior vencedor da história do futebol, Daniel Alves foi eleito o melhor jogador da Copa América. O Brasil também ficou com o melhor goleiro, Alisson, e o artilheiro, Everton, que terminou a competição com três gols, ao lado de Guerrero. O jogador do Grêmio, no entanto, teve mais assistências e ficou com o troféu.

CAPITÃO AMÉRICA

Tite conquista o seu primeiro título pela seleção brasileira e alcança um feito inédito: é o primeiro treinador a ser campeão de todos os torneios continentais na América do Sul. Ele tem as taças da Copa Sul-Americana (2008), pelo Internacional, Libertadores (2012) e Recopa (2013), pelo Corinthians, e, agora, a Copa América (2019) pela Seleção.

RENDA RECORDE

O futebol brasileiro tem um novo recorde de renda registrado. O público na final foi abaixo do estimado, com 58.584 pagantes, mas o valor arrecadado chegou a R$ 38.769.850,00, o maior já registrado e divulgado em uma partida de futebol no Brasil.

ENTRE VAIAS E APLAUSOS

O presidente da República, Jair Bolsonaro, esteve no Maracanã e acompanhou a conquista do Brasil sobre o Peru. E mais. Ele participou da cerimônia de premiação e segurou a taça da Copa América. Esteve em campo entre vaias e aplausos da torcida no estádio.

A FRUSTRAÇÃO DE GUERRERO

Símbolo da geração que faz história na seleção peruana, Guerrero não escondeu sua frustração com o vice-campeonato para o Brasil. Mas deixa a Copa América novamente com um grande desempenho. Com o gol maracado diante da Seleção – o único sofrido pelo time de Tite em todo o torneio -, chegou aos 14 na história do torneio e deixa a competição como maior artilheiro em atividade.

 

 

 

 

Bolsonaro diz que ‘é brincadeira’ relacioná-lo à cocaína em avião da FAB

De Osaka, no Japão, onde participa da reunião do G20, o presidente Jair Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo em seu perfil no Facebook nesta quinta-feira, 27, na qual comentou a prisão do sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, de 38 anos. O militar foi detido após desembarcar na Espanha com 39 quilos de cocaína em sua bagagem, levada em um avião da equipe de apoio à comitiva presidencial. Bolsonaro disse que “é brincadeira” associá-lo ao episódio e que “é muita coincidência” o caso ter ocorrido no dia anterior à sua viagem.

“Me associar ao episódio de ontem é brincadeira, não vou nem responder esse negócio aí, tá ok? Vai pagar um preço alto. Investigação está aberta, IPM [Inquérito Policial Militar], toda colaboração com a polícia espanhola”, disse Bolsonaro, já no final da transmissão. Ele agradeceu ao governo espanhol por ter prendido apenas Silva Rodrigues, e não a tripulação toda do avião.

Bolsonaro afirmou no vídeo que o fato de a droga não ter sido identificada em meio à bagagem do militar antes do embarque foi uma “falha” e que, no avião presidencial, até a sua bagagem é revistada. Conforme noticiou o Radar nesta quarta-feira, 26, o sargento não passou pelo aparelho de raio-x, de uso obrigatório, na Base Aérea da FAB em Brasília.

Em entrevista na tarde desta quinta-feira, 27, em Brasília, o porta-voz da Força Aérea, major Daniel Rodrigues Oliveira, disse que em todos os voos oficiais, como norma interna, bagagens de passageiros e tripulantes devem passar por inspeção em aparelhos de raio-x. Oliveira, contudo, não confirmou se houve o procedimento no avião de suporte à comitiva de Jair Bolsonaro.

“De qualquer maneira, mesmo que tivesse no meu avião, seria uma falha nossa, daí. Se bem que no nosso avião todos são revistados, inclusive a minha bagagem é revistada, eles nunca falaram pra mim ‘presidente, posso revistar sua bagagem?’, já sabe que é pra revistar e ponto final, não tem problema tem que revistar”, declarou o presidente, que na transmissão ao vivo estava ao lado do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e do secretário-geral do Itamaraty, embaixador Otávio Brandelli.

O presidente disse também que o militar, “pelo que tudo parece, está há algum tempo envolvido” com o tráfico de drogas. “Ninguém numa primeira viagem vai botar 39 quilos de entorpecente, vamos investigar”, concluiu Jair Bolsonaro, citando que o sargento da Aeronáutica “integrou escalões semelhantes nos dois últimos governos que passaram”. O Palácio do Planalto garante que o militar preso com a mala de cocaína não fazia parte do círculo mais próximo de militares que viajavam com Bolsonaro. No vídeo, o presidente chegou a dizer que Silva Rodrigues teve “azar” e foi preso “na primeira viagem nossa”. “Créu, sefu, se deu mal, tá ok?”.

“Se Deus quiser, a Polícia Federal, a nossa inteligência da Aeronáutica e a polícia espanhola vão chegar naqueles que realmente interessa pra gente. Esse elemento aqui, se for pro Brasil, é 30 anos de cadeia e, como crime hediondo, vai cumprir uns 20 pra poder requerer progressão. Se fosse na Indonésia, pena de morte, como no passado teve um traficante brasileiro preso lá e não teve clemência não, foi executado”, declarou o presidente, lembrando o caso de Marco Archer, condenado à morte no país asiático e fuzilado em 2015.

Segunda Turma do STF decide manter Lula preso enquanto não analisar suspeição de Moro

Mais cedo, colegiado negou outro pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente que questionava decisão do ministro Felix Fischer, do STJ. Julgamento foi suspenso mais uma vez.

Na última sessão do semestre, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu negar nesta terça-feira (25) liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enquanto não conclui a análise de um pedido de suspeição do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, apresentado pela defesa do petista.

Por 3 votos a 2, os integrantes do colegiado rejeitaram proposta do ministro Gilmar Mendes para que Lula ficasse em liberdade até a decisão final sobre o habeas corpus.

Votaram contra a concessão temporária de liberdade os ministros Edson Fachin, Cármen Lúcia e Celso de Mello. Apenas o ministro Ricardo Lewandowski se manifestou favorável à proposta de Gilmar Mendes.

A sessão desta terça-feira foi interrompida assim que a maioria dos magistrados negou a proposta de Gilmar Mendes. Não há data definida para a retomada do julgamento que irá apreciar a postura do ministro da Justiça. As duas turmas da Suprema Corte voltarão a se reunir apenas em agosto, após o recesso do Judiciário de julho que inicia na semana que vem.

O pedido de liberdade que levanta suspeição aos atos de Moro na condução do processo que condenou Lula começou a ser julgado pela Segunda Turma em dezembro, mas o julgamento foi interrompido antes de ser concluído. Na ocasião, os ministros Luiz Edson Fachin e Cármen Lúcia votaram contra o pedido para conceder liberdade a Lula.

À época, Gilmar Mendes pediu mais tempo para analisar o caso na hora em que ia votar. Ele liberou o habeas para julgamento no dia 10 de junho, seis meses depois de solicitar a suspensão. Além de Gilmar, ainda faltam votar em relação ao mérito do caso os ministros Ricardo Lewandowski e Celso de Mello.

O pedido de liberdade que questiona o imparcialidade de Moro foi apresentado pela defesa de Lula no ano passado, na ocasião em que o então juiz responsável pelos processos da Lava Jato no Paraná aceitou o convite de Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça.

A defesa do ex-presidente questiona a atuação do atual ministro da Justiça no julgamento do petista na primeira instância da Justiça Federal pelo caso do triplex do Guarujá (SP).

Moro condenou o ex-presidente da República a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Esse processo culminou na prisão de Lula após a condenação ter sido confirmada em segunda instância em janeiro do ano passado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

 

Veja como votaram os ministros da 2ª Turma em relação à proposta de conceder liberdade provisória a Lula:

  • Gilmar Mendes: autor da proposta, o ministro defendeu que o habeas corpus que questiona Moro não deveria ser analisado nesta terça-feira pelo colegiado porque, segundo ele, é preciso mais tempo para analisar a suposta parcialidade do ex-juiz da Lava Jato na condenação de Lula. Ao votar, o magistrado defendeu que o ex-presidente fosse solto até que o Supremo conclua o julgamento. O ministro reconheceu que se trata de um caso de réu preso, porém, disse que a série de reportagens publicadas pelo site The Intercept revelando supostas conversas entre Moro e integrantes da força-tarefa da Lava Jato trouxeram um fato novo para a análise da suposta parcialidade do ex-magistrado. “Não há como negar que as matérias possuem relação com fatos públicos e notórios cujos desdobramentos ainda estão sendo analisados. […] Situações que podem influenciar o deslinde das circunstâncias”, enfatizou.
  • Edson Fachin: relator da Lava Jato no STF, o ministro afirmou que, por ora, não vê motivos para mudar o voto que deu em dezembro contra o pedido de liberdade de Lula. “Não se tem notícia a que o aludido material [conversas obtidas pelo The Intercept] tenha sido submetido a escrutínio das autoridades”, observou.
  • Ricardo Lewandowski: defendeu que o julgamento não deveria ser adiado novamente, mas disse que, caso o tribunal decidisse julgar o habeas corpus em outro momento, concordava com a concessão da liberdade provisória ao ex-presidente. “Os autos trazem elementos suficientes, da plausibilidade, eis que o paciente [Lula] já se encontra preso há mais de 400 dias, da concessão da liminar”, ponderou.
  • Celso de Mello: o decano da Suprema Corte votou contra a concessão de liberdade temporária a Lula até que a Segunda Turma conclua o julgamento do habeas corpus. “Portanto, senhora presidente, neste momento, eu pedindo vênia aos iminentes ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewadowski, me manifesto no sentido do indeferimento da concessão da medida cautelar, na linha do voto proferido pelo iminente ministro relator, mas insistindo em que este meu pronunciamento não envolve nem sequer antecipa a decisão que eu já tenho preparada e que já tenho pronta no voto elaborado para examinar o mérito, o fundo, da controvérsia suscitada na presente processual”, afirmou Celso de Mello.
  • Cármen Lúcia: última a se pronunciar sobre a proposta de Gilmar Mendes, a ministra destacou que, em dezembro, já votou contra o pedido de liberdade de Lula com base na suspeita de que Moro agiu com parcialidade na condenação do ex-presidente. “Eu que já votei no mérito, inicialmente, acompanhando [o relator] também mantenho [o voto] e não tenho outro acréscimo a fazer”, declarou a magistrada. Ela ressaltou, contudo, que “o julgamento não acabou”. “O acervo que pode ser trazido ainda, como comprovações posteriores, não impede o uso de instrumentos constitucionais e processuais para garantir os direitos do paciente.”

 

Mais cedo na mesma sessão, os cinco ministros da Segunda Turma negaram, por 4 votos a 1, outro pedido de liberdade apresentado pelos defensores de Lula. Nesta outra ação, os advogados do petista questionavam a conduta do relator da Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Felix Fischer.

No ano passado, Fischer negou, em uma decisão individual, o pedido de absolvição do ex-presidente apresentado ao STJ pela defesa do petista.

Inconformados com o fato de o relator da Lava Jato no STJ ter decidido apreciar a ação monocraticamente, em vez de ter submetido o caso ao plenário da Quinta Turma da Corte, os advogados do petista recorreram.

Ao analisar o caso, a Quinta Turma decidiu, por unanimidade, manter a condenação do ex-presidente, mas reduziu a pena de Lula de 12 anos e 1 mês de prisão, imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), para 8 anos e 10 meses de prisão.

O pedido de habeas corpus julgado nesta terça-feira pela Segunda Turma que questionava a decisão de Felix Fischer já havia sido negado individualmente pelo relator da Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin.

Nesta tarde, Fachin e os ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia rejeitaram os argumentos dos defensores de Lula de que o relator da Lava Jato no STJ não poderia ter rejeitado sozinho o recurso que pedia a liberdade do petista.

Apenas o ministro Ricardo Lewandowski concordou com a defesa e votou a favor da soltura do ex-presidente da República.

 

 

Vacinação contra a gripe atinge 90% de cobertura no Brasil

Foram imunizadas 53,5 milhões de pessoas do grupo prioritário e mais 5,6 milhões da população geral. Campanha começou em 10 de abril.

A vacinação contra gripe no Brasil atingiu 90% de cobertura, segundo o Ministério da Saúde. Foram imunizadas 53,5 milhões de pessoas do grupo prioritário e mais 5,6 milhões da população em geral. Mesmo com a meta nacional atingida, nem todos os integrantes do público-alvo e estados do país cumpriram com os 90% estabelecidos.

Grupos que não atingiram a meta de cobertura contra a gripe

Trabalhadores da saúde, puérperas, indígenas, idosos, professores e funcionários do sistema prisional também estavam incluídos no grupo prioritário para vacinação e atingiram a cobertura exigida pelo governo. A campanha exclusiva para essa população encerrou em 3 de junho.

Até o último dia 1º de junho, foram registrados 1,560 casos de influenza, com 281 mortes. Destes, 1.274 tiveram o subtipo identificado: 844 foram casos de H1N1, 211 de H3N2, 69 de influenza A e 150 de influenza B.

O número total de mortes é menor do que no ano passado. Neste mesmo período de 2018, a gripe havia matado 335 pessoas. No entanto, o número de casos de H1N1 aumentou. Em 2018, este vírus estava relacionado com 65% das mortes até a Semana Epidemiológica 21. Neste ano, o aumento foi de quase 10 pontos percentuais.

O estado brasileiro com a maior cobertura vacinal contra a gripe é o Amapá, com 100%. Em segundo lugar está Rondônia, com 97%, e Espírito Santo, com 96%. Com o menor índice está São Paulo, com 84%, seguido por Bahia, com 85%, e Rio Grande do Sul, com 86%.

A vacina não é capaz de causar a gripe em quem recebe. Ela permite que o paciente fique imune aos tipos de vírus mais comuns em circulação sem ficar doente.

A versão produzida para 2019 protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS): H1N1, H3N2 e linhagem B/Victoria/2/87.

América-RN faz o resultado necessário e avança para as oitavas da série D

Pardal marca, América-RN faz o resultado necessário contra xará de Pernambuco e avança para as oitavas

Atacante se redime do erro no jogo de ida e faz o gol da classificação rubra para a segunda fase. América-PE havia vencido a primeira partida por 1 a 0

O América-RN está classificado para as oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. O time de Natal fez exatamente o que precisava para avançar. Depois de perder o jogo de ida por 1 a 0, a equipe potiguar bateu o América-PE por 2 a 0 na Arena das Dunas, exatamente o resultado que precisava, e segue na briga pelo acesso para a Série C. Depois de um primeiro tempo duro, o América-RN conseguiu marcar no segundo tempo, com um gol contra de Richard e um de Adriano Pardal – o da classificação. Com o resultado, o América-RN avançou e vai pegar a Jacuipense na próxima fase da competição.

O América-RN vai pegar nas oitavas de final a Jacuipense-BA, que passou pelo Central na fase passada. O primeiro jogo acontece no na Arena das Dunas no próximo fim de semana, já que a Jacuipense-BA fez melhor campanha que o América-RN e vai decidir em casa.

O América-RN teve o início que queria: marcou um gol no primeiro minuto e, dessa forma, tiraria a vantagem do rival no primeiro jogo. Mas o árbitro anulou o lance alegando saída de bola de Roger Gaúcho. Com a necessidade da vitória, a tônica do jogo seguiu a mesma: o time de Natal apertava e o de Recife se defendia. Foi assim durante todo o primeiro tempo. Adriano Pardal perdeu, aos 8, uma grande chance de cabeça e Jean Patric colocou uma bola na trave, além de exigir uma grande defesa de Renan. Mas o que mais chamou a atenção foi que o América-RN, que precisava do resultado, se afobou durante a primeira etapa e teve muita pressa. Assim, passou a cruzar desesperadamente dentro da área e teve facilmente as bolas cortadas – forma bem diferente de jogo que apresentou durante a primeira fase.

A conversa no vestiário funcionou e o América-RN voltou jogando com a bola no pé. E essa paciência deu resultado logo cedo. Aos 5 min, Roger Gaúcho cruzou forte para o meio da área, o goleiro Renan rebateu para o centro e o zagueiro Richard jogou contra o próprio gol. O resultado colocava o jogo nos pênaltis, mas o América-RN seguiu pressionando. Pardal perdeu um lance na cara do goleiro Renan. Na segunda chance, ele não desperdiçou. Jean Patric cruzou e Pardal acertou cabeçada forte para fazer o segundo, que representava o gol da classificação. O América-PE, que se segurava e fazia grande cera, precisou sair e deu espaços para alguns contra-ataques do time da casa, que não conseguia aproveitar. Paulo Renê teve uma chance incrível no fim do jogo, tentou driblar o goleiro Renan, que fez a defesa. Paulo Renê ainda marcou de cabeça, mas o árbitro marcou falta nele antes da bola entrar.

Público total: 9.618 torcedores (pagantes: 9.517 / não pagantes: 101)

Renda: R$ 154.856

Ministro da Saúde garante envio de vacinas contra sarampo a estados: ‘pronto para abastecer todas as unidades do Brasil’

São Paulo já solicitou reforço e receberá três milhões de doses do governo federal. Titular da pasta descartou possibilidade de campanha nacional.

Em visita a Porto Alegre nesta sexta-feira (7), o ministro da Saúde,Luiz Henrique Mandetta , garantiu a distribuição de doses de vacina contra o sarampo para os estados que fizerem a solicitação à pasta. A possibilidade de uma campanha nacional, no entanto, foi descartada.

“A partir do momento em que [os estados] vão solicitando as vacinas, o Programa Nacional de Imunizações está pronto para abastecer todas as unidades do Brasil, mas como campanha, não”, esclarece o ministro.

Autoridades do Ministério da Saúde haviam sinalizado a chance de uma campanha contra a doença ser realizada ainda neste mês de junho em todo o país.

Mandetta também assegurou o envio de 3 milhões de doses de vacina contra o sarampo para São Paulo. A campanha estadual começa na próxima segunda-feira (10).

“São Paulo, a cidade, que solicitou doses para reforço, em função de que observou casos durante o carnaval, aqueles navios que pararam, que a gente teve que entrar para vacinar 6 mil, 7 mil casos de sarampo dentro daqueles navios. São Paulo registrou casos autóctones”, justifica o ministro.

O titular da pasta também fez um apelo para que os pais e as autoridades municipais e estaduais façam “o dever de casa e vacinem”.

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar  — Foto: Infografia: Karina Almeida/G1

“Nova Iorque decretou emergência sanitária por conta de sarampo. É uma doença de transmissão muito rápida. Venezuela não está fazendo vacinação. Entramos pelo estado de Roraima, teve epidemia em Roraima. Depois, teve Manaus, quase 20 mil casos. Depois, foi para Belém, conseguimos segurar com vacinação”, exemplifica o ministro.

Um balanço extra-oficial elaborado a partir de dados de secretarias estaduais aponta que o Brasil teve 107 casos da doença confirmados em 2019.

Após evento na Santa Casa de Porto Alegre, o ministro também anunciou o aporte de R$ 2,8 milhões para a compra de um angiógrafo, aparelho de neuroradiologia, para a casa de saúde.

Ludmilla posta foto com a namorada

Cantora assumiu relacionamento com Brunna Gonçalves, integrante do seu balé, e recebeu comentários de famosos como Luisa Sonza, Kelly Key e Jão

Ludmilla assumiu namoro com Brunna Gonçalves, integrante do seu balé. Nas redes sociais, a cantora, que está participando do show dos famosos, postou uma foto com a bailarina e fez uma declaração fofa na legenda.

‘É que você me faz bem’

Esse é o primeiro registro da Ludmilla com Brunna após o Brasil tomar conhecimento do novo namoro da funkeira. A postagem recebeu uma enxurrada de curtidas em pouquíssimos segundos e também comentários de famosos como Luisa Sonza, Kelly Key e Jão.

 

Neymar é acusado de estupro por mulher

O famoso jogador de futebol Neymar Júnior acabou de ser acusado de estrupo. A mulher, não identificada, registrou um boletim de ocorrência nessa sexta-feira, 31, na 6ª delegacia de defesa da mulher, na cidade de  Santo Amaro, na capital de São Paulo.

De acordo com a ocorrência, o crime aconteceu no dia 15 de maio, em Paris. Segundo detalhes fornecidos pelo UOL, a acusação relata que Neymar conheceu a mulher por suas redes sociais, mais especificamente, por seu instagram, e após algumas conversas intermediado por um amigo do jogador, conhecido como Gallo, a vítima receberia a hospedagem e as passagens para conhecer o famoso jogador de futebol. Segundo informações, a moça ficou hospedada em Paris a partir do dia 15 de maio, no Sofitel Paris Arc Du Triomphe, quando o jogador chegou alterado no local, já por volta as 20h.

Segundo o relato do ocorrido, a mulher teria trocado carícias com o jogador de futebol, que passou a ficar agressivo, momento que se iniciou o abuso e a relação sexual sem consentimento com a vítima, que voltou ao Brasil dia 17 de maio e justificou estar com medo de registrar a ocorrência, alegando estar abalada emocionalmente.

O estafe de Neymar foi procurado para esclarecimento, mas alegou que ainda não tem conhecimento do caso e irá se pronunciar quando receber e analisar o documento escrito.

A polêmica envolvendo Neymar gerou revolta na mídia e dividiu opiniões nas redes sociais. “Foi estuprada num dia e só foi embora dois dias depois? Que estranho”, comentou uma internauta. “Ela não é louca ou psicopata suficiente para inventar uma história absurda dessa de um cara como ele, querendo ou não ele tem muito dinheiro porém com o mesmo dinheiro ele se acha que pode ter a mulher que quiser na cama dele”, opinou outra. “Como sempre as pessoas duvidam da mulher e batem palma pra esses lixos”, comentou uma terceira. “Não gosto dele, mas não acredito não”, opinou outro.

Roberto Carlos: ‘Vivemos uma guerra. Não dá para uma pessoa andar armada e outra andar desarmada’

Neste domingo, durante a coletiva da turnê ‘Emoções Em Alto Mar’ (que por sinal completa 15 anos), Roberto Carlos respondeu à pergunta do O DIA sobre o que achava do projeto do presidente Jair Bolsonaro de facilitar a posse de armas no Brasil. O Rei se mostrou favorável à ideia do presidente, e recordou a época em que via o pai manuseando um revólver em casa.

“Desculpem se vou decepcionar alguns de vocês, mas vivemos numa guerra. Não dá para uma pessoa andar armada e outra andar desarmada. Cresci vendo meu pai com uma arma em casa. Ele guardava numa gavetinha. Ele tinha uma chave, trancava a gavetinha com a chave. E à noite, ele tirava a arma e botava debaixo do travesseiro. É uma coisa que precisa ser analisada com muito cuidado, mas vivemos numa guerra”, contou Roberto, respondendo ao DIA, sob os aplausos da plateia.

Desta vez, Roberto surpreendeu os fãs, apresentando-se na coletiva vestindo uma camisa rosa. Foi perguntado durante a coletiva sobre a frase da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, de que “agora, meninos vestem azul e meninas vestem rosa”. “Eu apareci de rosa porque queria fugir um pouco do azul, já que eu já estava ficando marcado pelo azul… E visto rosa porque me garanto!”, respondeu Roberto.

Aos 77 anos, Erasmo Carlos se casa no civil com pedagoga de 28

Erasmo Carlos se casou no último domingo com a pedagoga Fernanda Passos, de 28 anos. O Tremendão, que tem 77, contou a novidade em seu perfil no Instagram. Eles estão juntos há nove anos.

“Após 7 anos de beijinhos e carinhos sem ter fim e mais 2 de maravilhosa convivência, me casei ontem no civil com minha adorada Fernanda (agora também Esteves)…Foi uma formalidade simples, porém meu coração estava em festa agradecendo a Deus por esse amor tão lindo ter caído em minha vida.. Uhu”, festejou o cantor na rede social.

Em entrevista ao programa do Bial em junho, a pedagoga contou que era uma antiga fã do cantor e que foi ela quem deu o primeiro passo no relacionamento: “Fui eu que o conquistei. Tenho na minha cabeça que gosto dele desde que tenho 5 anos de idade. Quando eu o conheci, olhei pra ele e disse que precisava falar algo: ‘Eu te amo’. E ele respondeu: ‘Ah, comecei a te amar agora’”.